De bem com a vida. Marido da Camila e pai do João. Um cara fanático pelo Green Bay Packers. O resto é perfumaria.

Não poderia ser fácil, caros cheeseheads. Não só pelo comeback do Dallas Cowboys no último quarto, mas também, por eu ter precisado sair antes do trabalho e por me locomover da zona norte para a zona sul de São Paulo para assistir a este grande jogo. Tudo isso, tendo muito pouco tempo no relógio.  Mas vamos às minhas considerações sobre esta vitória épica.


Por onde começar?

Foram tantos momentos emocionantes dentro da mesma partida. Tantos jogadores com jogadas fundamentais para a vitória, que fica difícil escolher os destaques da partida.

Vou começar pelos pontos negativos:

– A defesa do Packers está muito “baleada”. Vários jogadores atuando lesionados, alguns fora da temporada, e isso tem ficado evidente, principalmente no final dos jogos. Estamos literalmente na corda bamba na questão defensiva. A prova disso é nossa secundária. Temos Ladarius Gunter jogando como corner número 1, quando obviamente ele não é o melhor jogador da posição. Damarious Randall visivelmente jogando no sacrifício. Isso fica evidente quando em certo momento Josh Hawkins jogou alguns snaps por fora e Randall ficou como nickelback defendendo o slot. Para quem não sabe, depois de Gunter e Randall, só restam Hawkins e Herb Waters na posição. Dois rookies undrafted free agents. Sendo que o segundo jogou toda carreira do college como wide receiver. Se não bastasse os problemas na posição de cornerback, o safety Morgan Burnett, jogador mais experiente da secundária, e que vinha fazendo uma de suas melhores temporadas desde que foi escolhido na terceira rodada do draft de 2010, se lesionou no começo da partida em um choque contra o companheiro de time Ladarius Gunter. Justamente na jogada que ele evitou a conversão de primeira descida dos Cowboys, forçando o time de Dallas a chutar um field goal.

– Outro ponto negativo da partida, foi quando em alguns momentos Mike McCarthy optou pelo jogo corrido quando Aaron Rodgers estava literalmente “pegando fogo”. Rodgers por alguns momentos pareceu sentir a falta de Jordy Nelson, pois em bolas arriscou jogadas longas sem sucesso.  Mas vocês já devem estar cansados de ler críticas depois de uma vitória tão espetacular como essa.

Com isso, passamos aos pontos positivos:

– Paguem Nick Perry. O jogador que ano passado já tinha conseguido 3 sacks e alguns hits e hurries nos quarterbacks adversários durante os playoffs do ano passado, continua mostrando ser um fator importante para o time em momentos decisivos. Esse ano, ainda tem a questão de estar jogando com uma proteção em uma das mãos. Muitos diriam que ele parece o megaman (mais antigos saberão do que falo). No jogo de domingo ele conseguiu mais um sack, e um passe defendido crucial no último drive do ataque de Dallas. Não tivesse defendido, o drive de Dallas teria continuado e nem Deus sabe o que teria acontecido. Uma coisa é certa. Não restaria tempo para o último field goal que selou nossa vitória. Por isso essa jogada foi a mais decisiva da nossa defesa em toda jogo.

Para que não entendeu a associação do Nick Perry com o Megaman. fonte:nintendo.com

 

Micah Hyde #nuncacritiquei em outra atuação para os livros. Sua interceptação no passe de Dak Prescott para Dez Bryant, mostrou que as horas estudando o ataque de Dallas valeram. Além de fazer uma leitura perfeita da jogada, Hyde mostrou que aquele drop no wild card de 2013 contra o Niners, é coisa do passado.

Kentrell Brice,  que substituiu Morgan Burnett no começo da partida, foi o líder do time em tackles na partida com 7 paradas. Mesmo dropando uma interceptação certa perto da endzone, ele manteve um jogo honesto em uma partida que valia demais. Então, cheers para o novato?

Kenny Clark fez uma bela jogada parando Ezekiel Elliot em um screen. É o segundo jogo consecutivo em que a nossa primeira escolha do draft de 2016 aparece bem. Ele tem mostrado seus dons atléticos que muitos scouts identificaram no momento do draft. Abraços ph!

Jake Schum com outra partida sólida. Em um punt,  ele colocou a bola perfeitamente perto da end zone, mas ninguém do time de cobertura apareceu para fazer a jogada.

 

Mason Crosby é um verdadeiro herói. Pra quem ainda tinha dúvidas se o Packers havia acertado em manter ele depois da péssima temporada de 2012, a resposta é simples. SIM! Ele demonstrou toda sua frieza, quando foi obrigado a chutar o field goal da vitória duas vezes, já que Dallas pediu tempo momentos antes do primeiro chute acertado por ele.

Jared Cook foi o cara do Packers entre os recebedores do jogo. Claro que Richard Rodgers com um lindo touchdown, Davante Adams com recepções importantes em momentos cruciais do jogo, Randall Cobb liderando o grupo com 7 recepções, quase todas originadas de quick outs, e Geronimo Allison mantendo o nível de atuação dos outros jogos, ajudaram demais o ataque. Mas Cook, ao lado de Jordy Nelson, tem se mostrado o diferencial desse ataque na temporada. A recepção que permitiu a posição de campo para chutarmos o field goal da vitória, foi pura arte. E o censo de espaço para manter os pés e joelhos dentro do campo antes da recepção foi perfeito.

– A linha ofensiva continua mantendo o nível de toda temporada. Grupo formado por verdadeiros guerreiros. Mesmo sofrendo lesões durante o jogo, Bahktiari e Bulaga conseguiram voltar e proteger muito bem o melhor quarterback da atualidade em toda NFL.

– Já que mencionamos ele, Aaron “freaking” Rodgers. O que mais eu posso falar sobre você? Acho que hoje vou apenas agradecer. Você tem sido uma “dádiva” na vida dos torcedores do Packers e amantes do esporte em geral. Então deixo aqui meu muitíssimo obrigado.

 

– Agora temos mais uma final de conferência pela nossa frente. De 4-6 na semana 10 para isso. Que momento! Teremos o Atlanta Falcons pela frente. Para você que está aí, achando que uma das vagas ao Super Bowl já é nossa, segura o grito. Atlanta tem uma ataque igual ou até mais explosivo do que o de Dallas. São vários playmakers : Julio Jones (Pra mim, o melhor wide out da liga), os dois explosivos running backs Devonta Freeman e Tevin Coleman,  e Matt Ryan tendo o melhor ano da sua carreira. A defesa apesar de não estar entre as tops da liga, é muito rápida e melhorou desde o último confronto entre os dois times na semana 7. Se quisermos chegar à grande final, teremos que executar um plano de jogo perfeito com outra atuação de gala de Aaron Rodgers e companhia. Eu acredito que é possível, mas também tenho certeza que Atlanta não vai vender barato essa vaga no grande jogo.

– Chega logo domingo. Como sempre tenho dito, seguimos torcendo, acreditando e gritando, Go Pack Go!