Faaaaaaala nação cabeça de queijo!!! E aí? Empolgados com mais um jogo do Packão? Tudo bem, ainda é pré-temporada, mas o time já mostrou evolução se comparado ao jogo de estreia contra os Eagles. Rodgers fez o que bem entendeu contra a defesa adversária; Bennett marcou seu primeiro TD pelos Packers e nossos quaterbacks reservas nos ajudaram a sair com mais uma vitória nesse belo programa de sábado à noite.
Todos sabem que ainda há muitas coisas para melhorar, entretanto, as perspectivas são muito boas. E como de costume nesta coluna, vamos avaliar o desempenho dos nossos calouros de 2017 no jogo contra Washington onde havia uma expectativa para saber se eles conseguiriam melhorar em relação ao primeiro jogo e se sentiriam a pressão de jogar no Fedex Field, o primeiro jogo fora de casa do ano. Então vamos lá!

Kevin King – Cornerback
Nossa primeira escolha foi muito bem e parecia muito mais a vontade em campo. King foi o líder do time em tackles com 4 e se destacou nas jogadas de cobertura homem a homem. Sua grande jogada na partida foi no fim do 2°quarto quando leu muito bem do slot receiver e deu um tackle providencial, evitando a primeira descida para os Redskins.
Como ponto negativo, ele ainda se perde um pouco nas coberturas por zona, mas ao mesmo tempo demonstra muita velocidade na recuperação e, ao contrário do jogo da semana passada, desta vez King não perdeu nenhum tackle. Vale ressaltar ainda que ele está contribuindo bastante também no special team, jogando como gunner no lado oposto ao de Jeff Janis. Enfim, fez um ótimo jogo e está de parabéns pela evolução.

Nota: B +

Jamaal Willians – Running Back

Jamaal começou o jogo ficando mais no backfield para proteger Aaron Rodgers e, embora a proteção de passe não seja seu forte ele não comprometeu. Aos poucos ele soltando e sendo mais usado nas corridas, novamente indo bem nas corridas pelo miolo da linha da ofensiva.
Jogou boa parte do primeiro tempo já que estava substituindo Ty Montigomery, poupado devido a uma lesão na perna sofrida nos treinamentos da semana. Talvez a única jogada ruim de Willians no jogo tenha sido no 3°quarto quando ele errou na leitura dos gaps e acabou perdendo 4 jardas. Terminou a partida com 7 carregadas para 12 jardas, sendo a mais longa para um avanço de 5 jardas.
Como ponto positivo, Jamaal vem mostrando muita força e sempre cai para frente após o contato. Por outro lado, sua média de jardas por corrida não é das melhores e ele terá que aumentar seus números se quiser ser o complemento do jogo terrestre que a torcida tanto espera.

Nota: B –

Aaron Jones – Running Back

Foi o melhor da noite entre os corredores. Até alinhou como slot receiver em uma jogada (aliás, acho que podemos esperar que Mike McCarthy tenha alguma jogada na manga usando Jones e Montigomery saindo do backfield como recebedores, tentando causar confusão na defesa adversária. Vamos aguardar…).
No mais, Jones foi a válvula de escape de Hundley em um drive com muitas faltas em que tivemos até uma 3ª & 26, recebendo um passe que evitou um sack. Nas corridas, ele mostrou boa capacidade de estender as jogadas com spin moves, girando sobre o defensor depois do contato.
Terminou o jogo com 3 carregadas para 14 jardas e 2 recepções para 4 jardas, uma delas inclusive numa boa flat route de Aaron Jones, que recebeu o passe de Hundley e marcou seu primeiro touchdown como profissional.

Nota: B

Devante Mays – Running Back

Mays vem demonstrando o seu estilo de power back, indo muito bem nas corridas entre os tackles, tendo um total de 5 corridas e 13 jardas ao longo da partida. Isto já se esperava dele desde a época do draft. Agora, ele vem surpreendendo por ter alguma qualidade recebendo bolas também. Ontem ele conseguiu mais um firstdown, recebendo um passe lateral e avançando 10 jardas e, ainda teve sua contribuição nos special team dando o tackle que evitou um retorno dos Redskins.
O que preocupa um pouco nele é a sua incapacidade de fazer cortes, ele sempre abaixa a cabeça e vai. Mays até tem paciência para esperar o desenvolvimento dos bloqueios a sua frente, mas apenas isso não será suficiente contra uma defesa titular na NFL ou até mesmo para conseguir um lugar no roster final. Tem qualidade, mas ainda precisa melhorar.

Nota: B –

DeAngelo Yancey – Wide Receiver

Não teve um bom jogo. Entrou no começo do 3ºquarto e não conseguiu separação dos defensive backs na maioria das jogadas, e nas que conseguiu ficar livre ele não aproveitou.
Em uma delas ele até não teve culpa, já que o passe de Joe Callaham foi muito alto. Na outra, Yancey estava sozinho e dropou o passe de Tyson Hill. Como ainda é rookie, é normal que sofra um pouco com a inconstância de desempenho.
Vamos torcer para que contra os Broncos ele repita a atuação que teve no primeiro jogo e retome a confiança, pois todos em Green Bay tem boas expectativas sobre ele.

Nota: D

Kofi Amichia – Ofensive Lineman

Entrou no 3ºquarto e no início alinhou como Left Tackle, mas logo foi movido para Guard e nessa posição teve a maioria de seus snaps no jogo. Mais uma vez mostrou toda a sua fisicalidade, e dificultou muito a vida dos pass rushers que tentavam passar por ele.
Até agora ele mostrou ter boa capacidade no pass block. O run block ainda foi pouco testado devido até a chamada de jogadas do time que ainda privilegia muito o passe.
Amichia teve um holding no final, mas isso não comprometeu muito sua atuação. Porém, ele ainda é muito cru tecnicamente e precisa evoluir no trabalho de pés e das mãos, pois só ser grande e forte não vai ajudá-lo muito na NFL. Pode-se dizer que por enquanto, ele tem boas condições de pelo menos, conseguir uma vaga no practice squad.

Nota: C +

Injury Report*

Neste jogo tivemos alguns rookies que não jogaram devido à lesões.
Josh Jones: sofreu uma pequena lesão no tornozelo e não parece preocupar para a temporada;
Malichi Dupre: ainda está sob o protocolo de concussão, devido a uma pancada na cabeça sofrida no jogo contra o Eagles;
Montravius Adams e Vince Biegel: estão se recuperando de lesão desde o inicio do training camp e, segundo a comissão técnica dos Packers, eles “estão sendo avaliados semana a semana”.

 

Outros destaques:

Justin Vogel: nosso punter calouro continua surpreendendo com a segurança que tem. Ontem chutou 7 vezes, na maioria delas com as costas na parede (perto ou dentro da endzone de Green Bay) e teve média de 44.4 jardas por punt. Um deles inclusive alcançou uma incrível marca de 60 jardas! Como ponto negativo, Vogel ainda precisa ser mais consistente em relação ao tempo em que deixa a bola no ar, já que as vezes ele consegue um hang time de quase 5,0 segundos e, em outras não passa de 3,0;
Tyson Hill: foi o melhor dos calouros não draftados. O QB entrou no início do ultimo quarto e demonstrou a mesma segurança do primeiro jogo. Lançou bem em movimento e foi ótimo correndo com a bola. Foi dele o TD que virou o jogo e garantiu a nossa vitória: uma bela corrida de 23 jardas ‘driblando’ toda a defesa dos Redskins. Para melhorar, talvez apenas a leitura da progressão das rotas, pois pareceu que quando o primeiro alvo não estava aberto Hill já buscava a corrida.

Donatello Brown: o CB de Valdosa State vem agradando nesta pré-temporada. Está ajudando nos times especiais e mostra boa qualidade para marcar seus recebedores individualmente, tanto como outside corner ou nickel corner. Brown só precisa ser mais seguro com as mãos, pois mais uma vez dropou uma interceptação certa no ultimo quarto;
Lenzy Pipkins: outro cornerback que vem se destacando e que gosta de bater no adversário. Teve 4 tackles assim como Kevin King, sendo que um deles evitou a primeira descida adversária e, como se não bastasse, Pipkins conseguiu “finalizar” o jogador de Washington com um movimento que daria inveja a qualquer atleta de luta livre.

Em resumo, podemos dizer que os rookies estão numa boa evolução, pois quase todos jogaram melhor esta segunda partida. Com exceção dos lesionados e de DeAngelo Yancey que teve uma queda de desempenho, todos eles mostraram mais segurança em suas ações e tiveram uma participação maior na vitória de Green Bay.
O próximo passo será na semana que vem contra os Broncos no Mile High, onde nossos garotos irão enfrentar uma defesa bem melhor que a de Washington, recebedores melhores (sobretudo Demarius Thomas e Emanuel Sanders), e a altitude de Denver que sempre afeta um pouco a velocidade da bola.
Vamos torcer para mais uma vitória… GO PACK GO!!!