Faaaaaaaala nação cabeça de queijo!!! E ai? Estamos a menos de 15 dias da estréia de Green Bay na temporada regular…animados?!

Tudo bem, sabemos que nesta terceira semana da preseason a vitória não veio contra o time do Colorado, mas não há problema. O importante é que estamos evoluindo com o passar dos jogos, melhorando pouco a pouco o que é preciso e, o mais importante, estamos praticamente livres de lesões (batam na madeira para que continue assim, por favor), salvo alguns pequenos casos que estarão resolvidos quando os jogos que realmente valem tiverem seu início.

E é claro, como o objetivo desta coluna é falar sobre o desenvolvimento dos nosssos rookies de 2017, vamos às impressões que cada um deixou no jogo contra o Denver Broncos. Vale lembrar que a terceira semana da pré temporada é geralmente aquela em que os titulares e outros veteranos jogam por mais tempo, e sendo assim, a maioria dos calouros teve seu número de snaps reduzidos ou nem entrou em campo, caso do QB Tyson Hill, que foi a sensação do ultimo jogo em Washington.

 

Kevin King – Cornerback

A cada jogo que passa King parece estar se sentindo mais confortável no esquema defensivo dos Packers. No último sábado ele passou por um bom teste marcando Emannuel Sanders, um dos bons recebedores da liga.

Ele começou muito bem cedendo pouco espaço ao WR, e jogou em grande parte do tempo que esteve em campo no lado oposto a Demarius Randall ou Quinten Rollins. É claro que King cometeu erros, principalmente na cobertura em zona e também com 2 tackles perdidos. Mas ele será lembrado neste jogo por dois grandes lances: o primeiro ajudando a conter o running back C. J. Anderson numa 4ª para polegadas e recuperando a bola para os Packers; e o segundo, que talvez tenha sido o grande lance da nossa defesa na noite, um desvio providencial que cortou a linha de passe dentro da endzone e salvou um touchdown certo dos Broncos.

Nossa primeira escolha está evoluindo bem. Não se pode esperar que ele irá transformar nossa secundária numa Top 5 da NFL, afinal trata-se apenas de um calouro. Porém, se continuar assim podemos dizer que ele irá ajudar bastante e fazer com a que torcida não sofra tanto quanto em 2016. Continue assim “King of the North” (risos).

Nota: B

Josh Jones – Safety

Uma grande volta para o calouro vindo de North Carolina State! Apesar de não ter feito nenhuma “grande jogada”, os números comprovam o belo jogo que Jones fez.

Ele foi um dos líderes do time em tackles com 6, 4 solo e 2 assistidos. Além disso, demonstrou muita velocidade e boa capacidade de leitura das jogadas, pois evitou a primeira descida em três oportunidades e foi muito efetivo contra o jogo terrestre. Sua única falha foi numa cobertura sobre Jamaal Charles, em que Josh Jones não se posicionou bem para o tackle e acabou cedendo muitas jardas para o adversário.

Enfim, Jones continua em franca evolução e suas falhas podem ser corrigidas ao longo dos treinamentos. O que não pode deixar de acontecer, e isso cabe principalmente ao coordenador defensivo Don Capers, é a utilização de Josh Jones em outras posições. Contra Denver ele ficou muito alinhado como safety, e acabou não conseguindo usar sua versatilidade de forma mais direta. Mesmo assim, foi uma boa atuação.

Nota: B

 

Jamaal Willians – running back

Embora tenha melhorado um pouco em relação aos primeiros dois jogos, mais uma vez o jogo terrestre do Packers não foi eficiente. Até então isso não vinha sendo um problema para Jamaal, que estava conseguindo corridas consistentes mesmo com todos os problemas. Porém, não foi isso que aconteceu contra os Broncos…

Ele teve apenas 3 corridas para um total de 4 jardas avançadas e, mesmo que a nossa linha ofensiva reserva esteja prejudicando seriamente o trabalho dos nossos running backs, alguém que carrega sobre os ombros a expectativa da torcida de ser talvez até o corredor número um do time, precisa melhorar esses números. Como ponto positivo, Willians mostrou algo que até então não havia aparecido: o talento recebendo passes.

Ele foi o líder do time em jardas recebidas com 46, conquistadas com 3 recepções ao longo do jogo. Ok, foram passes checkdown (uma “rota de desafogo” para o quaterback), mas mesmo assim é uma arma a mais no arsenal do jovem running back.

Nota: C+

Aaron Jones – running back

Sem dúvidas o melhor calouro da noite! Jones foi muito bem correndo pelo meio e por fora dos tackles, inclusive uma dessas corridas foi feita quando o time de costas para a parede e mesmo ele cortou por fora do right tackle Kyle Murphy e avançou 28 jardas. Terminou o jogo com total de 6 corridas para 43 jardas, além de mostrar uma boa segurança na proteção ao passe.

Foi o melhor jogo de Aaron Jones pelos Packers até agora, mesmo que desta vez ele tenha feito um TD como na semana passada. Para uma escolha de quinta rodada de Draft, ele está surpreendendo positivamente. Boa garoto!

Nota: A

Devante Mays – running back

Não jogou muito. Teve mais participações no time de especialistas onde até agora tem desenvolvido um trabalho decente.

Entrou no fim do primeiro tempo e mostrou alguma qualidade na proteção ao passe e, nas poucas chances que teve para correr com bola conseguiu um número de jardas razoável (5 corridas, 12 jardas). Mays teve ainda uma recepção para 5 jardas.

O que ele demonstra como boas qualidades são a explosão no momento em que encontra o gap aberto e a capacidade de quebrar tackles. No entanto, ainda precisa ter mais paciência e melhorar sua capacidade de leitura da jogada, já que toda vez em que ele ataca um gap onde o bloqueio ainda não se desenvolveu, é quase a certeza de um tackle for loss.

Seja no roster principal ou no practice squad, acredito que um ano a mais de aprendizado fará muito bem a ele.

Nota: C

DeAngelo Yancey – wide receiver

Não apareceu em campo…não teve ao menos um passe tentado em sua direção. Yancey não conseguiu separação dos seus marcadores e pareceu meio desligado do jogo.

É verdade que só entrou no último quarto da partida e isso pode te-lô prejudicado, mas depois dos primeiros jogos que fez, esparava-se muito mais dele. Se a definição do roster de 53 jogadores fosse hoje, pode-se dizer que ele estaria atrás de Nelson, Adams, Cobb, Allison, Janis, Davis e talvez até de Max McCaffrey na ordem do deph chart, o que colocaria seriamente em risco a sua vaga no time. Precisa melhorar DeAngelo…

Nota: D –

Malichi Dupre – wide receiver

Outro que não teve muitas chances de jogar. Entrou no último quarto e até mostrou boa velocidade nas rotas e nos cortes. O ex-recebedor de LSU teve três passes lançados em sua direção, dropou um, agarrou um fora do campo e teve uma recepção válida para 3 jardas já no fim do jogo.

Foi um jogo ruim sem dúvida, mas levando em consideração tudo o que aconteceu com ele na semana 1 e tudo que se especulou depois do lance assustador contra os Eagles, acho que ele merece um voto de confiança. Vamos aguardar e torcer para que ele melhore contra os Rams no próximo jogo.

Nota: D

Kofi Amichia – ofensive lineman

Entrou no terceiro quarto como guard e mais uma vez se mostrou muito sólido e seguro na proteção de passe. Kofi muitas vezes conseguiu segurar dois defensores dos Broncos até com certa facilidade, a ponto de ele estar merecendo uma chance para ser testado contra pass rushers melhores, e não apenas contra as segundas e terceiras defesas dos adversários.

O que ainda deixa a desejar são os bloqueios para a corrida. Mas isso não é problema apenas de Amichia, já que toda a linha ofensiva reserva está tendo sérios problemas nesse quesito. Por ser um jogador de quem pouco se esperava, ele está indo bem até agora.

Nota: B –

 

Injury Report*

Montravius Adams e Vince Biegel ainda estão se recuperando de lesão e não atuaram contra os Broncos, devendo estar recuperados para a temporada regular. Biegel até tem chances de estrear no próximo jogo contra o Los Angeles Rams no Lambeau Field na semana 4 da preseason.

Vamos aguardar…

 

Outros destaques:

Justin Vogel: não foi tão bem como nos primeiros jogos. Teve 4 punts para uma média de 38.3 jardas, o que mostra ainda uma inconsistência comum a jovens jogadores. A altitude de Denver também pode ter prejudicado seu desempenho. Como ponto positivo está o seu trabalho como holder, já que cada vez mais parece estar ganhando entrosamento com Crosby e Goode;

Johnathan Calvin: se mostrou bem mais seguro neste jogo. O outside linebacker foi bem contra corrida a teve boas pressões ao QB adversário, apesar de não ter conseguido nenhum sack. Mostrou ainda qualidade na marcação de rotas curtas;

Khalif Phillips: é o nosso running back menos badalado no elenco. Teve um jogo razoável, conseguindo boas corridas e até recepções no último quarto. Terminou o jogo com 20 jardas totais, um bom número se considerarmos que só jogou no último drive.

Agora resta esperar o último jogo da pré temporada, e desta vez será em casa. Vamos torcer para que força da torcida empolgue nossos calouros, que aqueles que estão bem continuem em crescimento, os que tiveram queda de rendimento se recuperem e que os lesionados finalmente possam estrear.

Vamos em busca da recuperação e de mais uma vitória para começar a temporada regular com grande estilo. Até a próxima semana…GO Pack Go!!!