Faaaaaaaaala nação cabeça de queijo!!! Ganhar é bom? É claro que sim… mas ganhar dos Bears é melhor ainda!

Mais uma vez nesta temporada enfrentamos os ursos, desta vez em Chicago no Soldier Field, e mais uma vez o nosso glorioso Green Bay Packers saiu com vitória. O placar final foi de 23 a16 num jogo em que os Packers tiveram a sua atuação mais sólida dos últimos tempos.

Longe de ter sido um “passeio”, mas nesta partida vimos um Brett Hundley mais solto em campo; um jogo terrestre que conseguiu fluir; um jogo aéreo um pouco mais corajoso e uma defesa que conseguiu pressionar o QB adversário (5 sacks), apesar de ainda sofrer nas terceiras descidas longas. Uma dessas descidas aliás foi o ponto de mudança da partida, onde numa falha de cobertura da nossa defesa o jogador dos Bears recebeu livre e avançou para o que seria uma primeira pra gol na linha de uma jarda, mas acabou comentando um fumble ao tentar atravessar a goal line.

E qual a importância desta vitória? Ela nos deu uma nova esperança na temporada…a chance de playoffs ainda existe. Os Bears não são um baita time (longe disso), mas ganhar de um rival sempre dá moral e é ótimo escrever esta coluna depois de ganhar. Mais satisfatório ainda é quando a vitória vem acompanhada de um belo desempenho dos nossos calouros, como veremos à seguir:

 

Kevin King – Cornerback

King fez mais um jogo seguro. Sempre marcando de perto o seu recebedor nas jogadas man to man e desta vez não teve falhas na marcação por zona, até por que não foi muito exigido nesse sentido.

Teve um duelo interessante com o WR J. Bellamy dos Bears e pode-se dizer que King saiu vitorioso, já que não cedeu nenhum grande ganho de jardas e teve um passe desviado sensacional no final do segundo quarto, o que fez com que Chicago tivesse que se contentar com apenas um field goal. Se voltarmos ao jogo da semana 4 no Lambeau Field, veremos que King teve problemas contra o mesmo Bellamy, o que tornou ainda mais visível a sua melhora na semana 10 contra esse adversário.

Saiu com o ombro lesionado durante o último quarto e ainda não se sabe se jogará contra os Ravens na próxima semana. Durante a partida teve 2 tackles solo, além do passe desviado e errou um tackle fácil no fim da partida que deu o firstdown parta os Bears, o que não fará sua nota cair muito. Está faltando aquela interceptação para consolidar de vez a temporada…mas fique tranquilos que ela logo virá.

Nota: B 

 

Josh Jones – Safety

Parece até que Dom Capers leu nossa coluna na semana passada e ouviu os apelos da torcida (risos). “Precisa variar o posicionamento de Josh Jones”...foi o que ele fez. Ao longo da partida Jones alinhou de várias formas diferentes: como safety no fundo do campo, como um linebacker no meio, fazendo blitz na linha, enfim, jogando tanto longe como próximo ao box, o que ajudou a criar uma confusão na cabeça de Mitchell Trubisky.

O quaterback dos Bears teve alguns passes ruins durante o jogo, muito por conta da pressão que estava sofrendo e por erros nas leituras pré snap. Claro que isso não foi só mérito de Josh Jones, mas um jogador com velocidade dele “voando” por todo o campo sem dúvida contribuiu muito para que o plano de jogo tivesse sucesso.

Além disso, mais uma vez foi um dos líderes do time em tackles com 4, e jogou todos os snaps defensivos de Green Bay. Ele está mostrando a cada semana que com a experiência necessária pode se tornar um playmaker na nossa secundária.

Nota: B

(fonte: packers.com)

 

Montravius Adams – Defensive Tackle

Com o passar dos jogos Montravius vem ganhando mais espaço e “rodagem” na nossa defesa. Contra os Bears ele jogou 10 snaps nos especialistas e 7 na defesa, e conseguiu um QB hit contra Trubisky que causou passe incompleto.

A capacidade de pressionar o quaterback adversário vindo do meio da linha defensiva era a principal qualidade de Adams destacada pelos analistas na época do draft, e parece que ela começa a aparecer no nível profissional. E lembrem-se, ele passou por uma cirurgia no começo da temporada e perdeu muito tempo, está começando a entrar em forma e ter ritmo de jogo agora. Portanto acho que até o fim da semana 17 ainda vamos ver muita coisa boa do nosso camisa #90.

Nota: C +

 

Vince Biegel – Outside Linebacker

O garoto de ouro de Wisconsin recebeu mais uma oportunidade na última semana, e logo contra o nosso maior rival! Não fez um grande jogo é verdade, mas é inegável que vê-lo em campo deixa toda a torcida cabeça de queijo orgulhosa, afinal Biegel é o que todos nós (torcedores) queríamos ser: um torcedor que está tendo a chance de defender o time do coração.

E é por isso que todos torcemos para que ele dê muito certo em Green Bay. Mas precisa começar devagar pois ele é mais um que já perdeu muito tempo da temporada devido à lesão…devagar do jeito que está indo mesmo. Contra os Bears ele contribuiu mais no special team onde teve 2 tackles assistidos, e jogou em alguns momentos na defesa, principalmente em situações onde o time de Chicago se encontrava na redzone.

Um fato interessante é que em apenas 2 jogos Biegel já tomou o espaço de Chris Odom (um undrafeted free agent de 2017), algo que já era esperado, e começa a ameaçar Kyler Fackrell, segundanista que não vem tendo o desenvolvimento esperado nesta temporada. Parece uma questão de tempo até Vince Biegel se tornar uma peça importante nosso grupo de linebackers junto com Matthews, Perry, Brooks, Martinez e Ryan.

Nota: C

(fonte: packers.com)

 

Jamaal Willians – Running Back

RESSURGIMENTO. Não há outra palavra para definir o que aconteceu com Jamaal neste último confronto.

Ele que já havia tido mais oportunidades contra os Lions, inclusive anotando seu primeiro touchdown na liga, foi nosso principal corredor diante dos Bears. Acredito que antes da partida já estava definido que ele receberia mais toques na bola, porém, com as lesões de Aaron Jones e Ty Montigomery sua carga aumentou consideravelmente.

Teve ao todo 20 carregadas para 67 jardas (média 3,4 jardas/corrida) e 1 recepção para 7 jardas. Não são números expressivos, e que podem esconder o papel fundamental que Willians teve na vitória dos Packers. Ele foi importantíssimo conseguindo firstdowns e movendo as correntes, sobretudo no segundo tempo onde nos ajudou muito a queimar o relógio e não dar tempo para que os Bears tentassem a virada.

Mostrou muita força e explosão, além de paciência na hora de escolher o gap certo para infiltrar. Converteu uma 4ª and 1 chave no final do terceiro quarto e quando faltavam pouco mais de 3 minutos para o fim do jogo ele foi um “trator” no melhor estilo beastmode para transformar uma corrida para perda de jardas num firstdown para os Packers. Parabéns Jamaal, você jogou demais!

Nota: A –

(fonte: packers.com)

 

Aaron Jones – Running Back

Realmente uma pena o que aconteceu com o garoto…saiu com uma lesão no joelho ainda no primeiro quarto e deve ficar de 3 a 6 semanas fora. Outra previsão divulgada pela mídia de Green Bay é a de que ele possa voltar na semana 15 contra o Carolina Panthers.

Antes da lesão, Jones parecia caminhar para mais um bom jogo, pois teve 3 corridas para 12 jardas. Vale lembrar que o primeiro jogo dele como titular foi justamente contra os Bears na semana 4 e ele foi muito bem.

Ainda bem que a lesão não é tão grave e ele deve voltar ainda nesta temporada, vamos torcer para que ele se recupere bem e volte do mesmo jeito que apareceu, encantando à toda torcida com o seu jeito de correr.

Nota: D +

 

Justin Vogel – Punter

Depois de uma primeira metade de temporada muito boa Vogel decaiu. Contra os Bears teve mais um jogo ruim com apenas 40 jardas de média por punt, sendo 4 punts para um total de 120 jardas, e ainda teve uma falha no field goal perdido por Mason Crosby no fim da partida, quando ele não conseguiu segurar a bola adequadamente para o chute e esse erro poderia ter nos custado a vitória.

Difícil entender o que está acontecendo com ele depois de um início tão promissor, talvez o frio esteja começando a atrapalhar o novato. Vale lembrar que ele jogou pelos Hurricanes de Miami no College, e estava acostumado a temperaturas maiores. Temperatura, velocidade do vento e outros fatores do clima interferem muito no desempenho de punters e kickers.

Mas é fato que ele entrará pressionado contra os Ravens no próximo domingo. O jogo é em Green Bay e quanto mais perto do final do ano, piores serão as condições climáticas no estádio. É hora de Vogel mostrar do que é feito e provar que pode ser o punter titular dos Packers.

Nota: D +

 

Lenzy Pipkins – Cornerback

Jogou apenas nos special teams e não teve participação importante.

Nota: D

 

Adam Pankey – Ofensive Tackle/Guard

Ficou ativo para o jogo mas não entrou em nenhum momento.

Nota: E

 

*Chris Odom (OLB), Donatello Brown (CB) e Devante Mays (RB) ficaram inativos contra os Bears. Mays deve receber sua oportunidade contra os Ravens pois Aaron Jones e Ty Montigomery não devem jogor, e ele deverá revezar snaps com Willians e Ripkowski no nosso backfield.

 

É isso ai meus caros cheeseheads…agora é se preparar para a próxima partida contra o Baltimore Ravens, jogo válido pela semana 11 da temporada regular. A partida acontecerá no Lambeau Field e nós ainda não estamos mortos como muitos disseram, mas essa pardida será primordial para definir nossos objetivos na temporada, é a hora de vermos se teremos condições de brigar pelos playoffs ou se ficaremos apenas com uma campanha de meio de tabela.

Será um grande teste para os nossos rookies, pois a defesa deles é muito boa contra o jogo terreste e deve dar trabalho para Willians e Mays. O ataque tem seus problemas, mas é muito explosivo e todos conhecem a força que Joe Flacco tem no braço, os calouros da defesa precisam ficar atentos.

Apesar das ressalvas, vamos acreditar no nosso time e no trabalho que está sendo feito. Em um jogo em casa a vitória é ainda mais importante, principalmente em um momento da temporada em que o campeonato está afunilando. É a hora em que a “camisa pesa” no jargão do futebol da bola redonda, e Green Bay é sem dúvida uma das camisas mais pesadas da liga…vamos torcer por mais uma vitória cabeças de queijo, GO PACK GO!!!