Faaaaaaaaaala nação cabeça de queijo!!! E aí, vocês conseguiram dormir depois do jogo de ontem? Eu duvido, e esta será mais uma segunda-feira em que iremos trabalhar parecendo uns zumbis…

É um pouco difícil descrever como nós torcedores estamos nos sentindo após a partida contra o Pittsburgh Steelers válida pela semana 12 da temporada regular. Acho que é um misto de tristeza e raiva por mais uma derrota que deixou os Packers com uma campanha 5-6 e mais longe da pós-temporada, mas também de satisfação e um certo otimismo por saber que o time jogou razoavelmente bem.

Sim, ninguém poderá dizer que Green Bay jogou mal ontem, pois fizemos frente ao melhor time da Conferência Americana até o último lance e perdemos por apenas um field goal, num jogo onde grande parte da torcida esperava um massacre do time de Big Ben (inclusive este que vos escreve), ainda mais depois da vergonhosa derrota frente ao Baltimore Ravens na última semana. Em vez disso, vimos os Packers jogando para tentar recuperar a honra do time, e podemos dizer que pelo menos esse objetivo foi alcançado.

(fonte: packers.com)

 

É claro, alguns erros gritantes insistem em aparecer como as falhas na nossa secundária, que foi literalmente engolida por Antonio Brown (10 rec, 169 jds, 2 TDs); Hundley segurando demais a bola em alguns momentos, embora tenha tido um jogo bem mais sólido (rating de 134.0) do que contra os Ravens; a dificuldade da linha defensiva em parar o jogo terrestre e que deixou claro a falta que Kenny Clark faz; e pior de todas: a nossa enorme deficiência no pass rush. Se você não pressionar o QB, será muito difícil ganhar de um time que tenha o ataque que Pittsburgh possui.

Falando dos nossos calouros, em geral tiveram uma participação um pouco reduzida, pois alguns nem foram relacionados para o jogo e outros entraram mais no decorrer da partida, já que Green Bay utilizou os jogadores mais experientes na maior parte do tempo. Vejamos como os rookies 2017 se saíram:

 

Kevin King – Cornerback

Nosso camisa #20 voltou após ficar fora do jogo contra os Ravens por uma lesão no ombro. Não foi titular e entrou algumas vezes no jogo revezando com House, Randall e Hawkins na posição de CB.

Teve uma participação regular, com 4 tackles totais, um deles inclusive que foi providencial, parando Le’veon Bell que com certeza ganharia muito mais jardas se não fosse a ação de Kevin King no lance, e 1 passe desviado. Porém, falhou em alguns lances cruciais contra Antonio Brown: o primeiro, quando ele caiu no double move na linha de scrimmage e cedeu o touchdown para o #84; e depois, quando foi batido numa rota longa e cedeu a recepção que posicionou os Steelers para o field goal da vitória.

Mesmo assim devemos lembrar que King é um calouro e Brown é discutivelmente o melhor wide receiver da NFL. Posso garantir que 99% dos CBs da liga teriam enorme dificuldade para marcá-lo durante o jogo inteiro, talvez apenas Peterson e Sherman conseguiriam. O importante é que King não abaixe a cabeça e continue se desenvolvendo.

Nota: C

 

Josh Jones – Safety

Ficou mais no banco de reservas, pois o titular da posição Morgan Burnett estava de volta após perder alguns jogos por lesão. Mesmo assim teve 4 tackles ao longo do jogo, além de 2 tackles jogando no time de especialistas.

Seu grande lance talvez tenha sido no fim do jogo tentando jogar Antonio Brown para fora do campo, onde Jones mostrou mais uma vez a velocidade que possui e conseguiu chegar na marcação do recebedor dos Steelers após a falha de Kevin King. Entretanto, Brown é um “monstro” e conseguiu uma recepção fantástica (arrisco dizer que foi do nível daquela do J. Cook na temporada passada no Divisional contra Dallas) e possibilitou o FG da vitória do time da casa.

Mesmo com a derrota é visível a qualidade e a evolução de Josh Jones ao longo das semanas, e está cada vez claro que já temporada que vem ele deve assumir um papel fundamental em nossa defesa, ainda que a inexperiência o faça cometer alguns erros de vez em quando.

Nota: C +

 

Montravius Adams – Defensive Tackle

Ainda está adquirindo o famoso “ritmo de jogo”, mas mesmo sem ser muito participativo até agora, dá pra ver que tem qualidade e noção do que faz em campo. Contra os Steelers teve apenas 1 tackle assistido e assim como toda linha defensiva sofreu para parar Le’veon Bell, o que é perfeitamente normal.

Adams parece ser um projeto para os próximos anos, pois está sendo usado em situações pontuais para ganhar experiência, e é claro que o fato de ele ter perdido quase metade da temporada graças à uma cirurgia também contribui para isso. A história dele lembra muito a de Dean Lowry nos Packers, que em seu primeiro ano não gerou grandes expectativas e depois teve um grande salto de qualidade e se tornou já na segunda temporada uma peça importante em nossa defesa.

Esperamos que o mesmo aconteça com Montravius…

Nota: C –

(fonte: packers.com)

 

Vince Biegel – Outside Linebacker

Outro que ainda está se adaptando à NFL e entrando em apenas alguns momentos da partida. Contra os Steelers era até esperado que ele tivesse mais snaps por causa da ausência de Clay Matthews, o que não aconteceu. Capers e McCarthy optaram por dar mais chances a Kyler Fackerll.

Nos poucos momentos em campo Biegel conseguiu 1 tackle solo, e a maioria das vezes em que foi solicitado foi em situações de redzone. Além disso, jogou alguns snaps no time de especialistas.

Nota: C

 

Jamaal Willians – Running Back

(fonte: packers.com)

 

Nosso melhor calouro da noite sem dúvidas. Jamaal está aproveitando muito bem a “segunda chance” que teve após as lesões de Ty Montigomery e Aaron Jones, e ontem teve mais um jogo muito bom.

Foi nosso jogador de segurança nos momentos em que Brett Hundley se sentia pressionado no pocket, e contribuiu correndo e recebendo passes importantes. Foi muito utilizado no plano de jogo, correndo 21 vezes para 66 jardas e recebendo 4 passes para 69 jardas, 135 jardas no total.

Para coroar sua atuação Willians foi responsável por 2 touchdowns dos Packers, 1 corrido e 1 recebido, no qual ele também contou com excelentes bloqueios de Corey Linsley e Lane Taylor para correr sozinho até a endzone. Continue assim Jamaal!

Nota: A

 

Justin Vogel – Punter

Finalmente Vogel voltou a jogar bem depois de uma sequência de jogos ruins. Ainda não voltou a forma das primeiras semanas, mas já teve um jogo bem mais sólido.

Outro ponto positivo é que essa melhora veio contra os Steelers no Heinz Field, um dos estádios mais difíceis de se jogar em toda a liga. E Vogel, apesar de ser rookie, suportou muito bem a pressão da torcida adversária. Ontem teve 5 punts com média de 46.3 jardas por chute. Ok, não é uma performance sensacional, mas é bem melhor se comparada a dos últimos jogos.

O entrosamento com o Long Snapper Brett Goode que voltou ao time depois de uma lesão no pé também contribuiu bastante para a melhora no desempenho de Vogel. Tomara que continue crescendo e amadurecendo como jogador e se torne cada vez mais confiável.

Nota: B

(fonte: packers.com)

 

Lenzy Pipkins – Cornerback

Jogou nos special teams mas não teve tackles nem retornos. Também não foi notado na defesa.

Nota: D

 

*Devante Mays (RB) e Chris Odom (OLB) estavam ativos para o jogo mas não entraram;

*Adam Pankey (OT), Donatello Brown (CB) e Aaron Jones (RB, que ainda se recupera de lesão) ficaram inativos contra os Steelers.

 

É isso ai torcida cheesehead, mais uma semana se passou e ficou para a história, e como dito no início do texto, mesmo com a derrota é satisfatório ver como o nosso glorioso Green Bay Packers conseguiu resgatar o orgulho da torcida. As chances de playoffs ainda existem, embora sejam mínimas, e é nosso papel continuar acreditando enquanto a matemática permitir.

Mesmo que eles não venham, se jogarmos o restante dos jogos como jogamos ontem contra os Steelers vamos conseguir terminar a temporada de maneira digna. A próxima partida é contra o Tampa Bay Bucanners no Lambeau Field, e todos sabemos que já passou da hora de voltar a vencer em casa, afinal estamos vindo de três derrotas seguidas, algo que não acontecia desde 2006.

Vamos torcer para que o Packers jogue com a mesma garra desta última partida, e que os erros que cometemos em Pittsburgh não se repitam. Fazendo isso, tenho certeza que a vitória virá.

A torcida merece isso…GO PACK GO!!!