Faaaaaaaala nação cabeça de queijo!!! Vamos à mais uma análise de desempenho dos nossos calouros da classe de 2017…e como é bom fazer isso após mais uma vitória! Depois de uma semana em que passamos de principal candidato a Superbowl e lider do power ranking da NFL para um time com a pior defesa da liga e que “não chegaria nem aos playoffs” (como disseram alguns torcedores após a derrota para os Falcons), o Green Bay Packers recebeu o Cincinnati Bengals no Lambeau Field e venceu de forma sofrida, mais uma vez comandado por Aaron Rodgers e com um belo chute de Mason Crosby no final.

(fonte: packers.com)

Em resumo, os Packers não jogaram bem, há problemas para serem solucionados nos dois lados da bola e a caminhada é muito longa pois lembrem-se, ainda é só a terceira semana da temporada regular. Mesmo assim, a torcida precisa confiar na evolução do time e ficar animada com o  espaço que os calouros estão ganhando à cada jogo.

Nesta partida, aliás, tivemos ótimas novidades sobre os rookies! Vamos à elas:

Kevin King – Cornerback

Depois de uma ótima partida em Atlanta na última semana e com a lesão de Davon House, era certo que King teria mais tempo como titular para mostrar o seu jogo, e o #20 não fez feio. Marcando A.J. Green em grande parte do jogo, ele novamente mostrou boa velocidade de recuperação e estava quase sempre perto da bola e não dava espaço ao grande astro dos Bengals.

Sei que Green teve mais de 100 jardas no jogo e 1 TD, mas é certo que ele faria a mesma coisa contra no mínimo 90% dos cornerbacks da liga. O mais importante é que Kevin King estava sempre lá para evitar que o recebedor avançasse mais, prova disso são os 7 tackles combinados que ele acumulou na partida.

É claro que King ainda tem muito à evoluir, precisa ganhar mais peso e melhorar na marcação das rotas slant por exemplo, mas lembrem-se que estamos falando de um rookie que em 3 jogos na carreira já teve que marcar Julio Jones e A.J. Green e cedeu apenas 1 touchdown. Contra os Bengals ele jogou todos os snaps defensivos e ainda continuou com um trabalho sólido no time de especialistas. Olho nele nação…olho nele.

Nota: B

(fonte: packers.com)

Josh Jones – Safety

Assim como King, Jones também teve uma maior quantidade de snaps contra os Bengals, substituindo o lesionado Kentrell Brice. E foi sem dúvida o nosso melhor calouro da semana! Ouso dizer até que foi o melhor jogador da defesa dos Packers, apesar da grande partida de Blake Martinez. Os dois foram monstruosos e trouxeram de volta uma vibração que a muito tempo não se via na nossa defesa (que começou sonolenta é verdade, mas cedeu apenas 3 pontos em todo o segundo tempo).

Jones mostrou contra os Bengals tudo o que tem em seu arsenal: muita velocidade, explosão, força e qualidade na hora de tacklear, méritos dele e de Dom Capers que soube utilizá-lo de todos os lados do campo, ao contrário do jogo contra os Falcons em que Jones ficou sempre isolado como safety no fundo do campo.

Nesta última partida Josh “Big Hitter” Jones teve nada mais nada menos do que 12 tackles totais! Destes, foram 2 sacks e 3 tackles for loss, além de 2 QB hits, ou seja, só faltou bater em algum jogador dos Packers (risos). Que jogo do camisa #27! Jordan Howard que se cuide na quinta feira.

Nota: A +

(fonte: packers.com)

Montravius Adams – Defensive Line

Até que enfim!!! Chegou o dia da nossa terceira escolha de 2017 estrear com o manto Green and Gold, depois de perder todo o training camp e o começo da temporada regular se recuperando de lesão. A amostra foi muito pequena, apenas 4 snaps e Adams não fez nada de notável em campo, mas já é um alívio ve-lo finalmete no gramado e a de esperança é de que ele melhore a qualidade do nosso pass rush pelo meio da linha defensiva.

À médio prazo, uma rotação com Daniels, Clark, Lowry, Dial e Adams pode se tornar um pesadelo para as linhas ofensivas adversárias. É o que todos os cabeças de queijo desejam…e que assim seja.

Nota: D –

Jamaal Willians, Aaron Jones e Devante Mays – Running Backs

Resolvi falar dos nossos três corredores calouros de uma vez, pois os três juntos não somam nem 20 snaps no time de ataque até agora na temporada. Contra os Bengals Willians teve 5 snaps e uma corrida para 6 jardas, fora isso, os tres tiveram participação nos times especiais e Aaron Jones quase bloqueou um punt.

Nota: C –

E aqui vai um protesto como torcedor mesmo: “Por que McCarthy?!”

Qual a justificativa de manter 3 running backs calouros no roster final se você não irá usá-los? É confuso, e até injusto com eles pois todos mostraram qualidade na pré-temporada e merecem mais chances. Mesmo com todos os problemas que nossa linha ofensiva está enfrentando (lesões e falta de ritmo) vamos deixar o Rodgers lançar 40 passes por jogo e abandonar o jogo terrestre? Nas poucas corridas que tentamos, vamos sobrecarregar Ty Montigomery (que já saiu machucado contra os Bengals)?

É estranho você mostrar uma nova idéia de jogo na pré-temporada e abandonar completamente essa idéia já na semana 3. Novamente, mesmo com todas lesões da linha ofensiva, isso não tem explicação…estamos repetindo os erros do ano passado e nos tornando um ataque previsível, basta ver o tempo que o Rodgers está segurando a bola sem achar ninguém livre e quantos sacks ele já sofreu.

Até quando McCarthy?

Justin Vogel – Punter

Vogel melhorou bastante se comparado ao último jogo. Chegou a assustar com um primeiro chute HORRÍVEL que viajou apenas 29 jardas. Mas depois disso ele deslanchou e entrou num bom ritmo.

Teve 6 punts ao todo para um total de 296 jardas, média de 49,3. O mais longo do dia foi para impressionantes 61 jardas e parou na linha de 9 jardas dos Bengals. A consistência que pedíamos nos últimos jogos parece estar aparecendo, tanto no quesito distância do chute quanto no tempo em que bola fica no ar (média de 3,8 segundos).

Ainda é muito cedo para avaliar se Vogel terá ou não vida longa em Green Bay, mas é inegável que ele está evoluindo. Além disso, está demonstrando segurança como holder de Mason Crosby…continue assim garoto.

Nota: B –

Lenzy Pipkins – Cornerback

Por enquanto está contribuindo somente nos times especiais, mas é um bom valor na posição, haja vista o que mostrou na pré temporada. Deve ter oportunidades ao longo do ano.

Nota: D

Chris Odom – Outside Linebacker

(fonte: packers.com)

O pass rusher vindo do Atlanta Falcons estreou pelos Packers na última partida. Teve 8 snaps defensivos e 3 nos especialistas e terminou com 1 tackle assistido.

Acredito que deva ter mais oportunidades na rotação nos próximos jogos pois Nick Perry ainda deve perder algumas semanas devido à cirurgia no dedo da mão. Vamos aguardar e ver o que Odom pode fazer para ajudar nossa defesa.

Nota: D +

 

*Injury Report

Vince Biegel, com uma lesão no pé, deve estrear apenas na semana 8.

 

É isso ai galera! Como havíamos dito no texto da semana passada, este era o jogo para dar mais oportunidades aos nossos calouros para que eles pudessem demonstrar seu valor. E como vimos, King e Jones fizeram bonito! Daqui para frente, acredito que Mike McCarthy terá cada vez mais confiança de colocá-los em campo. Os outros merecem mais oportunidades…

E claro, nós torcedores queremos que isso aconteça mesmo, já que sempre temos um carinho especial pelas nossas escolhas, nossos “garotos da casa”. O próximo jogo será contra o grande rival Chicago Bears, também no Lambeau Field válido pela semana 4, no Thursday Night Football. Será uma partida para colocar de vez o time como um dos contenders da NFC e  um bom teste, principalmente para os nosso jogo corrido pois o front seven dos Bears é bom.

No outro lado da bola, o grande desafio será parar o jogo corrido deles que conta com Howard e Cohen no backfield. Sobre as fraquezas podemos citar a instabilidade na posição de quaterback e a secundária (o que pode ser um prato cheio para Aaron Rodgers), entretanto, será mais um jogo em que teremos a obrigação de ganhar e todo cuidado é pouco para não sermos surpreendidos em casa. Vamos torcer…GO PACK GO!!!