Rookie do Cheeseheads Brasil, torcedor do Maior time da NFL desde os 11 anos. Fanático pela história desse tal time de Wisconsin que amamos. E Torcedor do Legítimo Campeão da Copa do Brasil de 94.

“Once you learn to quit, it becomes a habit” – Vince Lombardi

(“Uma vez que você aprende a desistir, isso acaba tornando-se um hábito” – Vince lombardi)

Contexto histórico

O Green Bay Packers é uma das equipes mais antigas e vitoriosas da NFL, em 1944 após uma campanha de 8 vitórias e 2 derrotas, o Packers venceu o Giants por 14 a 7 e se sagrou campeão pela sexta vez (1929, 1930, 1931, 1936 e 1939 foram os anteriores), o time contava com os lendários jogadores Tony Canadeo, halfback, que teve sua camisa #3 aposentada por Green Bay e Don Hutson, wide receiver/defensive back, que também teve sua camisa #14 aposentada e o lendário técnico Curly Lambeau, que dá nome ao atual estádio do Packers, o Lambeau Field.

Em 1945 o time fez uma campanha de 6 vitórias e 4 derrotas e não conseguiu alcançar os playoffs, além disso o time perdeu Don Hutson, que se aposentou ao fim da temporada.

Nos anos seguintes, Green Bay conseguiu apenas campanhas medianas e ruins (6-5 em 46, 6-5-1 em 47 e 3-9 em 48) e a situação não dava sinais de melhoras pois a franquia passava por sérios problemas financeiros. Então chegou a temporada de 1949 e um desastroso 2-10, Lambeau tentou trazer investidores para o clube porém isso foi visto com uma tentativa de tirar o Packers de Green Bay, o que levou a saída de Curly Lambeu do comando do time após 31 temporadas (1919 á 1949).

Após a saída de Lambeau, passaram 3 treinadores e 1 interino (Gene Ronzani, de 1950 a 53, Hugh Devore e Scooter McLean interinos na temporada de 53, Lisle Blackbourn, de 1954 a 57 e Scooter McLean, dessa vez como técnico de fato, em 1958). Durante esse período as campanhas foram muito ruins, as melhores foram um 6-6 em 1952, sob o comando de Ronzani e outro 6-6, em 1955, sob o comando de Blackbourn. Em 107 jogos nesse período foram apenas 32 vitórias, 1 empate e assustadoras 74 derrotas.

Para mudar a situação o clube foi atrás do coordenador ofensivo do New York Giants, que em suas 5 temporadas com a equipe conseguiu 37 vitórias, 21 derrotas, além de 2 empates, 2 idas à final da NFL (1956 e 1958), ganhando a primeira. Seu nome: Vincent Thomas Lombardi ou Vince Lombardi, como entrou para a história.

 A chegada de Vince Lombardi

Lombardi chegou trazendo mudanças drásticas: trocando Billy Howton, wide receiver que jogou no Packers de 1952 a 58, (que até hoje é dono de 2 recordes da franquia: mais jardas em um único jogo, 257 no jogo contra o Los Angeles Rams em 1956 e mais jardas recebidas por um rookie com 1231 na temporada de 1952) que foi para o Browns, em troca chegaram Lew Carpenter, halfback e Bill Quinlan, defensive end. Lombardi trouxe do seu ex-time o lendário defensive back Emlen Tunnel (considerado um dos 100 maiores jogadores da história da NFL e escolhido para o time da década de 1950). Além deles, também chegaram Henry Jordan (defensive tackle que seria 7 vezes All-Pro durante sua passagem por Green Bay) e Fred Thurston (offensive guard, que seria All-Pro em 61, e Second All-Pro em 62).

Vince implantou sua filosofia de agir como um vencedor para se tornar um. Na estreia, clássico contra o Bears e vitória por 9 a 6, na sequência uma vitória fácil sobre o Lions (28 a 10) e sobre o 49ers (21 a 20). Após esses jogos, o time perdeu 5 partidas, incluindo uma derrota sobre o ex-time de Lombardi, o New York Giants, onde o Packers saiu de campo com apenas um field goal marcado.

Com um record de 3-5, o Packers recebeu o Redskins em Green Bay e venceu por inapeláveis 21 a 0, isso renovou a equipe no fim da temporada que conseguiu mais 3 vitórias contra Lions, Rams e 49ers, todas fora de Green Bay.

A campanha de 7-5 deixou Green Bay em quarto lugar na conferência oeste da NFL, não o suficiente para chegar aos playoffs, mas trouxe novas esperanças para equipe após o terrível 1-10-1 do ano anterior.

Lombardi foi eleito técnico do ano.

Em 1960 o time estreou perdendo para o Bears em Green Bay, porém, logo se recuperou e chegou à semana 10 com uma campanha de 5-4. Na semana 11 devolveu a derrota para o Bears, ganhado por 41 a 13, em Chicago, e nas duas semanas seguintes, vitórias contra 49ers e Rams, garantido uma campanha de 8-4, o título da conferência oeste e a passagem para disputar a final.

Na final da NFL, Packers e Eagles se enfrentaram na Philadelphia, Green Bay saiu na frente com dois field goals de Paul Hornug, mas o Eagles virarou o jogo com um passe de 35 jardas de Norman Van Brocklin para McDonald (7-6). O Eagles aumentou a vantagem com um field goal e o primeiro tempo terminou com 10 a 6 no placar para o time de Philadelphia. Após um 3° quarto zerado, Bart Starr achou McGee na endzone e virou o jogo para os cabeças de queijo, 13 a 10. A dinastia não começaria ainda, Ted Dean tratou de adiar a festa em Wisconsin com um touchdown corrido que deu números finais ao jogo: 17 a 13. Eagles foi o campeão.