Começou a gostar do Packers ao jogar Tecmo Super Bowl, no SNES, em 95. Logo depois, viu Green Bay ser campeão no Super Bowl XXXI e, desde então, é um cabeça-de-queijo.

Apesar de Ted Thompson ter feitos bons drafts e ajudado Green Bay a vencer o Super Bowl XLV, a franquia já fez péssimas escolhas em sua história na NFL.

Vários times têm jogadores que foram escolhidos na primeira rodada do draft e que não se tornaram os atletas que poderiam ser. Vamos dar uma olhada nas 5 piores escolhes de 1a rodada do Packers.

1- Tony Mandarich, 1989, pick #2

Tony Mandarich estampou a capa da Sports Illustrated e foi considerado o melhor prospecto de linha ofensiva. Contudo, ao invés de ter o seu nome escrito na história da NFL pelo grande jogador que poderia ser, Mandarich é reconhecido como o segundo maior fracasso de todos os tempos.

Apoiando-se em todo a expectativa que girava em torno de si, Mandarich fez uma grande pressão em Green Bay para fechar seu contrato. O famoso holdout. As partes só chegaram a um acordo uma semana antes da temporada começar. Ele ficou apenas 3 temporadas com o Packers.

A pior coisa dessa escolha é que Barry Sanders e Deion Sanders estavam disponíveis e teriam feito a diferença em Green Bay.

2- Bruce Clark, 1980, pick #4

Clark era considerado um dos bons jogadores do draft de 1980. Sendo assim, ele foi selecionado pelo general manager Bart Starr, que esperava colocá-lo como nose tackle no sistema 3-4 da defesa.

Porém, para surpresa de todos, Clark se recusou a jogar pelo Packers e decidiu atuar na Canadian Football League. A NFL do Canadá. Após 3 anos em terras canadenses, ele voltou a NFL jogando no New Orleans Saints. Clark terminou sua carreira com 39,5 sacks e 1 interceptação.

Apesar de nunca ter jogado pelo Packers, ele entra nessa lista porque foi uma escolha de primeira rodada jogada no lixo.

3- Rich Campbell, 1981, pick #6

Campbell foi draftado em 1981 e deveria ser o futuro do time. Ele vinha de uma séria lesão no joelho, no seu último ano da universidade, mas ainda tinha potencial.

Apesar disso, sua carreira foi bastante curta. Ele jogou apenas 7 jogos e terminou com 3 touchdowns, 9 interceptações, rating de 38,8 e 45,6% de passes completados.

4- Jamal Reynolds, 2001, pick #10

Reynolds chegou a definir a si mesmo como “o maior defensive end que o mundo já viu“. Bem, é óbvio que ele estava errado. Seu ego era muito maior que seu potencial.

O Packers realizou uma troca com o Seattle Seahawks, dando sua 17a escolha, mais o quarterback Matt Hasselback para receber a 10a escolha. Reynolds deixou claro que essa troca foi um erro completo.

Em 2003, Green Bay tentou trocá-lo com o Colts, mas ele falhou nos exames físicos e o Packers acabou por dispensá-lo. Após três temporadas, Reynolds terminou sua carreira com 3 sacks.

5- Rich Moore, 1969, pick #12

Vamos ao curioso caso de Rich Moore. Não existe qualquer informação sobre sua carreira na universidade. Nem mesmo uma foto dele na internet. Porém, existem estatísticas dele no Packers.

Moore jogou por duas temporadas em Green Bay, como defensive tackle e, por incrível que pareça, nunca realizou um mísero tackle. Todas as suas estatísticas possuem 0, exceto por um fumble recuperado em seu primeiro ano.

Depois de 20 jogos pelo Packers, Moore se aposentou e sumiu completamente.