Rookie do Cheeseheads Brasil, torcedor do Maior time da NFL desde os 11 anos. Fanático pela história desse tal time de Wisconsin que amamos. E Torcedor do Legítimo Campeão da Copa do Brasil de 94.

Hoje, irei falar aqui sobre o temido serviço secreto da antiga União Soviética.

Brincadeiras à parte, Kabeer Gbaja-Biamila nunca desenvolveu métodos avançados de tortura ou de espionagem, mas isso não o fez ser menos temido.

Biamila, que era descendente de nigerianos(o que explica seu nome diferente), jogou na San Diego State University como Defensive End durante 3 anos, entre 1997 e 1999. KGB foi titular nos 3 anos, anotando 33 sacks, recorde da universidade na época. No draft de 2000, o primeiro de Mike Sherman no comando de Green Bay, Biamila foi selecionado na 5° rodada. Nesse mesmo draft também veio o Offensive Tackle Chad Clifton.

Em sua temporada de estréia, KGB foi titular em 7 jogos, conseguindo um sack e meio. Números pouco expressivos, mas o calouro demonstraria nos anos seguintes que foi um grande steal.

Uma curiosidade do seu ano de calouro foi que KGB era de uma família muçulmana, traço herdado dos seus antepassados nigerianos, se converteu ao cristianismo em Green Bay.

 KGB desenvolveu métodos cruéis de tortura. (Foto: http://packers.timesfour.com)

Em 2001, Biamila, já um sophomore, foi titular em todos os jogos da temporada e conseguiu 13 sacks e meio, com 1 interceptação e ajudou o Packers a ter um campanha de 12 Vitórias e 4 Derrotas, que terminou no Divisional Round enfrentando o poderoso St. Louis Rams do “Greatest Show on Turf” liderado por Kurt Warner, que sofreu um sack de KGB nesse dia.

No ano seguinte, KGB mais uma vez conseguiu dois dígitos de sacks, com 12. E novamente o Packers terminou com 12 vitórias e caiu nos playoffs, dessa vez ante o Falcons, em Atlanta.

2003 foi o ano da primeira e única ida do camisa 94 ao Pro Bowl, após terminar a temporada com 10 sacks. O Packers venceu 10 jogos, venceu o Seattle Seahawks no Wild Card e caiu mais uma vez no Divisional Round em uma fatídica prorrogação contra o Philadelphia Eagles. Foi também em 2003 que Akbar Gbaja-Biamila entrou na liga, defendendo o Oakland Raiders, porém não teve o mesmo sucesso do irmão mais velho.

Em 2004, KGB se tornou o primeiro jogador da história do Packers a conseguir mais de 10 sacks em 4 temporadas seguidas, após derrubar os quarterbacks adversários 13 vezes e meia. Com 10 vitórias na temporada, o Packers mais uma vez foi aos playoffs, mas saiu derrotado em casa para o rival Minnesota Vikings por 10×7. No ano seguinte, KGB conseguiu 8 sacks, apesar disso o ano foi uma decepção com apenas 4 vitórias, o que causou a queda de Mike Sherman e de todo o seu Coaching Staff. Após isso, o escolhido para ser o novo técnico foi Mike McCarthy, que está no cargo até hoje(fazendo hora extra, diga-se de passagem).

2006 foi um ano de mudanças na comissão técnica, além disso KGB começou a cair de rendimento e terminou a temporada no banco, apesar de ter conseguido 6 sacks no ano.

2007 é um ano emblemático para o Packers por vários motivos. O principal deles é a despedida do Gunslinger Brett Favre, lendário quarterback que liderou Green Bay durante 25 anos e ganhou o Super Bowl XXXI, o primeiro desde a Era Lombardi. Outro motivo foi que o líder histórico de sacks da franquia, “O Ministro da Defesa” Reggie White com 68 sacks e meio, foi finalmente ultrapassado por KGB em outubro daquele ano, em um jogo contra o Minnesota Vikings em que ele “sackou” Kelly Holcomb 3 vezes. Apesar de começar a maioria das partidas no banco, os titulares eram Aaron Kampmann e Cullen Jenkins, KGB teve seu melhor ano desde 2004, com 9 sacks e meio, porém claramente se via que seu corpo não era mais o mesmo. Mas, mesmo assim o camisa 94 foi peça importante nos playoffs e conseguiu meio sack no Divisional Round contra Seattle. Então veio a fatídica Final de Conferência, contra o Giants no Lambeau Field. Apesar de KGB ter feito Eli Manning comer grama na partida, o time nova-iorquino venceu na prorrogação, com Favre sendo interceptado em seu último passe como um cabeça-de-queijo.

O sack em que KGB quebrou o recorde de Reggie White. (Foto:http://archive.jsonline.com)

2008 foi o primeiro ano de Aaron Rodgers como titular e o último de KGB como jogador. Kabeer já não possuía o mesmo vigor de outrora, e em 7 jogos, conseguiu apenas meio sack e foi cortado durante a temporada. Um fim melancólico e precoce aos 31 anos, mas que não diminuiu seu tamanho na história verde e dourada. Foram 74.5 sacks, 286 tackles, 1 interceptação retornada para touchdown, 9 anos defendendo apenas um time e o melhor apelido da história da liga. Em 2013, KGB entrou para o Green Bay Packers Hall of Fame com toda a justiça do mundo.