Apaixonado por esportes, história e números, principalmente quando misturados com a magia e tradição de um dos principais times da NFL. Abordagens sobre o cotidiano do Green Bay Packers, assim como suas curiosidades e estatísticas. #GoPackGo

5 dias. Este foi o tempo em que Ahmad Brooks ficou disponível no mercado, desde que foi liberado pelos 49ers e contratado pelos Packers. O acordo fechado por 1 ano em US$ 3,5 MM busca trazer ao time um importante incremento no pass rush, além de toda a experiência que o experiente Outside LineBacker possui. Uma dos principais interessados na contratação do jogador, o técnico de Outside LineBackers, Winston Moss, deu a seguinte opinião do que espera ver no time com a chegada de Brooks:

“Força, força.Imposição física. Um corredor que pode jogar bem, muito bem e ajudar na proteção contra corridas. Ele pode jogar fortemente contra Tight Ends, pode fazer tudo o que você pedir e pensar para o esquema do time. Ele pode jogar do lado de Tight Ends, pode jogar aberto, prevenindo os Wide Receivers, pode jogar de Outside LineBacker, pode jogar em qualquer posição.”

Brooks joga na NFL desde 2006 e passou por Cincinatti e San Francisco. Nas 10 temporadas que jogou, acumulou 133 jogos de temporada regular, iniciando 98, registrando 3 interceptações, 12 fumbles forçados, 3 fumbles recuperados, 53,5 sacks (a terceira maior marca da história do San Francisco 49ers), 290 tackles solo e 80 tackles assistidos. Além dos números, adquiriu habilidades que lhe dão condições de experimentar defesas no estilo 3-4 ou 4-3, algo que pôde ser visto durante seus 8 anos em San Francisco.

Ahmad Brooks, o novo reforço do Packers: experiência e força. FONTE: CBS SPORTS

Ahmad ainda possui regularidade, algo fundamental para a composição defensiva, apresentando relevante produção e participação de jogos, não perdendo mais que 5 jogos desde 2011. Quando tomada a decisão de sua contratação, o Packers sabia que teria dentre os seus 53 homens, um bom prospecto para contribuir com a defesa em todos os aspectos, algo que o time sentiu um pouco de falta nos últimos anos, com lesões-chaves (como as de Matthews e Perry, por exemplo) e a necessidade de se improvisarem jogadores em outras posições. Um dos principais casos que sempre pode ser lembrado é de Clay Matthews, que, quando necessário, rotacionou nas posições de LineBacker. Com a chegada de Brooks, espera-se que essa necessidade se reduza e que o pass rush cheesehead tenha grandes impactos positivos.

Com Brooks, o Packers enfatiza o movimento de se oxigenar e ao mesmo tempo agregar experiência, sendo esta a 6ª contratação de veteranos de outros times. Brooks será importante na tarefa de suprir a lacuna deixada por Peppers quanto a sabedoria e fortaleza na composição, principalmente sabendo-se que terá como um de seus parceiros Chris Odom (rookie de Arkansas State), além de ajudar a solucionar a equação que se abriu com a lesão de Vince Biegel que o afastou dos treinamentos e da preseason. As expectativas são boas sobre o jogador. Que elas se confirmem nessa área estratégica da nossa defesa.