Fã recente do Green Bay Packers, cada vez mais apaixonado pelo esporte e por esse time verde e amarelo.

E estamos de volta, após uma derrota dolorosa para o Atlanta Falcons. Temos que deixar o passado para trás e nos focarmos no jogo contra o Cincinnati Bengals. Alguns podem pensar que é um jogo fácil, mas temos uma estatística contra nós. Rodgers já ganhou contra todos os times da NFL, menos o Bengals.

Sobre o ataque: O ataque do Bengals foi fraco nos dois últimos jogos. No total, em duas partidas, eles somam 9 pontos, com 3 field goals. Apesar desse começo ruim, alguns jogadores não devem ser subestimados.

O principal deles é o recebedor A. J. Green. Um jogador extremamente atlético, considerado um dos melhores wide receiver da liga. Ele está com 141 jardas recebidas em dois jogos, uma média de 70 jardas por jogo aproximadamente. Nossa secundária tem que pará-lo, se quisermos ter mais chances de conseguir uma vitória. Outro recebedor que devemos ficar de olho é o tight end Tyler Eifert, que pode aparecer em boas jogadas.

A.J Green (foto: www.cbssports.com/college-football)

Já o jogo terrestre, tem se saído um pouco melhor, com jogadores que colaboram com a rotação e conseguem ajudar o time conseguindo algumas jardas. Em dois jogos, Cincinnati conseguiu 159 jardas, e estão na 21ª posição. Não parece bom, mas estão melhores que Green Bay e tem uma média de 80 jardas terrestres por partida, que não é um número ruim. Temos que tomar cuidados com os running backs Jeremy Hill e com Giovani Bernard, que além de correr com a bola, também recebem passes as vezes.

Sobre a defesa: Diferente do ataque, a defesa tem tido um certo destaque para o Bengals. Estando até o momento no top 10 das melhores defesas em jardas totais, cedendo um total de 534 jardas. Contra o jogo terrestre, Cincinnati tem uma das piores defesas, e já cedeu 325 jardas terrestres aos adversários, então espero ver um bom desempenho de Ty Montgomery. Já contra o jogo aéreo, a defesa do Bengals é a melhor de toda liga, cedendo apenas 209 jardas, sendo o único time com menos de 30 passes completados dos adversários, independentemente do número de passe.

Os principais jogadores são o defensive tackle Geno Atkins, que desde o ano de 2011, foi escolhido para quase todos os pro Bowls, perdendo apenas o de 2013, e duas vezes escolhido como first team all-pro. Geno também tem 3 dos 4 sacks da equipe até o momento. E o outro é o defensive end Carlos Dunlap, que também foi ao pro bowl nos anos de 2015 e 2016.

Geno Atkins (97) e Carlos Dunlap (96) (foto: www.cincyjungle.com)

Sobre o time de especialistas: As estatísticas que mais chamam a atenção no time de especialistas do Bengals são sobre punts, afinal, eles marcaram 9 pontos em 3 jogos, com 3 field goals, e tirando o fato de ser poucos pontos, não tem nada que chame a atenção.

O time de Cincinnati, é o 6 em jardas totais em punts, com 12 tentativas e 546 jardas. Já contra seus oponentes, são o time que forçou mais punts no total, com 15 forçados, e consequentemente, o time que os adversários tem mais jardas totais em punts, com 690 jardas. Com isso, foram o time com mais retorno em punts e o 2º com mais jardas, com 112 jardas retornadas em 9 tentativas.

Mas a estatística que mais salta os olhos é que o Bengals é o único time que não tem nenhum extra point chutado, pois é o único time que não fez um único touchdown, seja correndo ou passando a bola.