Fã recente do Green Bay Packers, cada vez mais apaixonado pelo esporte e por esse time verde e amarelo.

Novamente enfrentaremos um rival de divisão, dessa vez será o Minnesota Vikings. A vitória seria muito bom para mantermos a liderança, principalmente com a derrota do Vikings que viria junto com ela, e caso ainda tenhamos a sorte de o Lions perder, isso ajudaria a começarmos a manter uma boa vantagem e distâncias dos outros rivais de divisão.

Sobre o ataque: Pode ser um pouco surpreendente para alguns se levarmos em consideração os últimos anos, onde o ataque do Vikings não era uma grande “força”, mas esse ano parece que isso não vai acontecer. Em jardas totais, o Vikings é o sexto melhor time da liga, com 1785 jardas. Em jardas aéreas, é o 11º time, com 1194 jardas, e em jardas terrestres, é o oitavo melhor, com 591 jardas.

Aparentemente, as escolhas do draft fizeram uma certa diferença. O Vikings não teve escolha de primeira rodada, então sua primeira escolha foi na segunda rodada, onde escolheram o running back Dalvin Cook, porém, ele teve um rompimento no ligamento cruzado anterior (ACL) e ficará de fora pelo resto da temporada, então enfrentaremos outro running back. Além dele, a escolha de terceira rodada, foi o center Pat Elflein.

Apesar do ataque do Vikings estar indo muito bem, não tem muito jogadores que possam ser nomeados como destaque, com várias temporadas boas ou que tenha surpreendido nos últimos anos. Acho que os principais são o tight end Kyle Rudolph, que pode ser aquele jogador que nos trará problemas, e além dele o quarterback Case Keenum, que assumiu o posto após uma lesão do Sam Bradford, e vem fazendo um bom trabalho até agora.

Kyle Rudolph (foto: https://thevikingage.com)

Sobre a defesa: A defesa do Vikings vem sendo nos últimos anos, uma das forças do time, e esse ano também não é diferente. Em jardas totais cedidas, Minnesota é a 10ª melhor defesa da liga, com 1546 jardas cedidas até o momento. Contra o jogo aéreo, a defesa do Vikings tem passado por problemas, afinal, é a 21ª em jardas cedidas, cedendo um total de 1146. Bom para o Packers, que tem como a maior força do ataque o jogo aéreo. Agora, contra o jogo terrestre é outra história. São a nona defesa que menos cederam jardas, com um total de exatas 400 jardas cedidas. Um dado que pode nos alegrar, é que o Vikings é um dos times que menos forçaram fumbles até o momento, somente um.

A defesa de Minnesota conta com bons jogadores em todos os setores da defesa, mas podemos citar aqui 2 que tem se destacado mais, o defensive end Everson Griffen e o safety Harrison Smith. Griffen é o 4º jogador até o momento com mais sacks, com 6, e o único fumble forçado pela equipe é dele. Já Smith, tem duas interceptações, 4 passes desviados e 27 tackles totais.

Harrison Smith (foto: https://www.si.com/nfl)

Sobre o time de especialistas: O Vikings tem o 3º pior aproveitamento em extra points da liga, com 81.8%. Não chega ser uma marca ruim, principalmente contando que assim como eles, outros times também perderam 2 extra points, mas tiveram mais tentativas para errar, o que faz o aproveitamento ser um pouco melhor.

Em jardas de retorno de kickoff e média de tentativas, o Vikings é o 3º melhor time da liga, com respectivamente 312 jardas, e 26 de média.