Apaixonado por esportes, história e números, principalmente quando misturados com a magia e tradição de um dos principais times da NFL. Abordagens sobre o cotidiano do Green Bay Packers, assim como suas curiosidades e estatísticas. #GoPackGo

4-1!!! Após (mais) uma épica vitória sobre o Dallas Cowboys, o Packers entra na semana 6 como líder de divisão e com um importante compromisso no palco do estádio que sediará o Super Bowl LII. A partida contra o Minnesota Vikings se apresenta igualmente decisiva como foi o jogo contra os Cowboys, já que mais uma vez a liderança da divisão estará em jogo. Vencendo, os Packers chegarão a 5-1 (2-0 na divisão) e poderão consolidar a posição de liderança até a semana 8, quando terá sua Bye Week. Os Vikings, por sua vez, buscarão a vitória e torcerão para nova derrota dos Lions para assumirem a liderança da NFC Norte, empatando com Green Bay, mas levando a melhor na campanha dentro da divisão e no confronto direto.

Para o confronto, observamos os dois times chegando em climas diferentes: Green Bay chega triunfante, após a grande virada sobre os Cowboys e com um time pautado pela genialidade de Aaron Rodgers na condução do jogo aéreo e pela superação em momentos importantes dos jogo frentes às lesões que passaram por quase todas as unidades. Grandes marcas disso passam pela defesa que conseguiu evoluir e ser decisiva quando precisou, embora ainda oscilante, e a sobrevida fantástica do jogo corrido que Aaron Jones deu no último domingo, suprindo à altura Ty Montgomery, que pode retornar ao time neste domingo após contusão na costela. Outros jogadores lesionados também possuem a expectativa de retorno, como David Bahktiari, Bryan Bulaga e Joe Thomas. Euforia, competência e superação resumem como o Packers se comportou até aqui e como deve se apresentar neste domingo.

Já os Vikings, igualmente sofrem com lesões e com uma campanha, embora positiva, mas não com todo o potencial do que pode entregar. Na última segunda, a vitória sobre os Bears não foi sob uma performance imponente dos Vikings e Bradford não conseguiu completar o jogo, dando lugar a Case Keenum. No ataque, o time sofre com a surpreendente pouca produção de Latavius Murray e com as lacunas deixadas por Dalvin Cook e Steffon Diggs. Os Vikings seguirão sofrendo no ataque, já que Bradford e Diggs não jogarão. A experiência de Case Keenum será utilizada no ataque pouco consistente dos donos da casa, enquanto a defesa, que assegura o sucesso do time, terá ainda mais reforçado tal papel fundamental, mas o desafio de parar o ataque mortal dos Packers será gigantesco.

O jogo deste domingo marca a 114ª partida entre Packers e Vikings, em que Green Bay defenderá o recorde positivo de 60 vitórias contra 51 triunfos dos Vikings e outros 2 empates. Green Bay também buscará colocar fim ao tabu de não vencer nos domínios dos Vikings desde nov/15 e para isso, alguns confrontos importantes devem mexer com a dinâmica do jogo. Será o encontro entre o 16º maior ganhador de jardas (336,6/jogo) contra o 7º menor cedente de jardas (309,2/jogo), entre o 6º maior pontuador (27,4/jogo) contra a 8ª melhor defesa por pontos (18,6/jogo). Duelos entre os Running Backs dos cheeseheads contra a 7ª melhor defesa terrestre, da defesa de Green Bay contra um ataque equilibrado e mediano e de Aaron Rodgers contra um forte front seven se destacarão no jogo. Confira em mais detalhes o que chamará a atenção em Minnesota:

1. Jogo Corrido GB X Defesa terrestre MIN
É verdade que o ataque terrestre de Green Bay produziu até aqui muito menos do que era projetado (time ocupa a 22ª maior conquista terrestre de jardas, com 91,6/jogo), mas os últimos jogos mostraram que se pode esperar uma recuperação desse número, justamente quando se esperava o contrário. A lesão na costela por Ty Montgomery e sua substituição pelo calouro Aaron Jones deu incrivelmente um novo ar para o jogo corrido, em que apenas nas 2 partidas que fez, Jones conquistou mais jardas que Ty em 4 jogos (Jones tem 174 jardas contra 152 de Ty). No último domingo, Jones correu para incríveis 125 jardas em 19 tentativas, correspondendo a 6,6 jarda/tentativa, 57% mais que a média do time em 5 jogos.

Resultado de imagem para aaron jones packers @ cowboys
Aaron Jones: o destaque do jogo terrestre de Green Bay. FONTE: USA TODAY

Durante a semana, Ty retomou a rotina de treinamentos, mais ainda com o uso de proteções na região da costela e ainda não se sabe (até o momento em que esse texto está sendo produzido) se o jogador participará da partida. As movimentações seja de que ele participe, mas com a tendência de novamente ser Aaron Jones o champion do jogo corrido. Disso, resta aos Vikings, a 6ª pior defesa contra o jogo o terrestre, maiores preocupações sobre como parar não apenas Jones e forçar novos downs em distâncias, mas tem não deixar caminhos para que outros jogadores corram, como Aaron Rodgers, que acumula 83 jardas em 18 tentativas. Neste matchup, espera-se supremacia dos corredores de Green Bay contra Daniele Hunter, Linval Joseph, Tom Johnson, Everson Griffen, Ben Gedeon, Erick Kendricks e Anthony Barr, sobretudo quanto aos 3 primeiros.

2. Aaron Rodgers x Defesa MIN
1.367 jardas passadas, 66,7% de aproveitamento em passes, 13 touchdowns, 3 interceptações e uma capacidade absurda de ser decisivo. Com esse cartão de visitas, Aaron Rodgers se apresenta para o time defensivo dos Vikings. Rodgers possui um arsenal de opções para realizar seus passes, sendo letal em todas as situações. Davate Adams vem fazendo uma grande temporada e retomando posição de destaque no ataque, sendo o alvo para as jogadas de maior ganho de jardas. Passes no estilo backshoulder vem mostrando resultado com o #17.

Resultado de imagem para DAVANTE ADAMS packers @ cowboys
Davante Adams ou Mitante Adams… Jogador vem fazendo excelente 2017. FONTE: GLOBOESPORTE.COM

Martellus Bennett, Lance Kendricks, Randall Cobb e Jordy Nelson são outros alvos importantíssimos e que vem sendo acionados de maneira similar. Nelson deve ser mais exigido no jogo, algo que pouco foi contra Dallas em função de uma estranha contusão. Do ponto de vista da proteção que possui, Rodgers vem enfrentando problemas, em que a intensa rotação na linha ofensiva não vem sendo muito efetiva e já cedeu 19 sacks, fazendo com que Aaron empate com Carson Palmer como os Quaterbacks menos protegidos.

Resultado de imagem para aaron rodgers packers @ cowboys 2017
Aaron Rodgers precisa ter a proteção suficiente para as jogadas de alto impacto. Fato importante para o jogo. FONTE: USA TODAY

As grandes chaves da partida serão as tentativas de blitz pelos Vikings e a forte pressão do Pass Rush comandado por Everson Griffen e Danielle Hunter, que juntos somam 33 tackles e 8 sacks, sendo Griffen o líder do time com 6 sacks em 5 jogos. Para isso, caso mais uma vez o Packers não possa contar com sua OL titular, pode ser um ponto de atenção para os jogadores que a compuserem. Adicionalmente, a secundária dos Vikings estará atenta com Xavier Rhodes, Harrison Simth, Terence Newman, MacKenzie Alexander, Andrew Sendejo e Trae Waynes para evitar os passes completos e buscar ler rotas e jogadas, mesmo esse último sendo o mais difícil de acontecer. Espera-se que Waynes acompanhe mais Nelson, Rhodes fique com Adams e Newman e Alexander estejam mais próximos de Cobb. Vale destacar ainda Harrison Smith, líder em interceptações do time (2) e com 27 tackles, 20 solo, que pode aparecer em qualquer momento.

3. Jogo aéreo MIN x Defesa GB
O 13º melhor ataque aéreo da liga enfrentará a 5ª melhor defesa aérea, mas outros ingredientes também passam passam pelo duelo. Os Vikings ao apostarem em Case Keenum podem sentir uma queda de produção ofensiva pelo estilo de jogo de Keenum e ainda a falta de química com os demais jogadores. O time que teve com Bradford o recorde de aproveitamento de passes em 2016, já percebe com Keenum em campo menores índices no quesito. O que era da ordem de 70,6% em 2016, se transformou, em 2017, em 74,5% com Bradford e 64,5% com Keenum. Apesar disso, o Packers precisará ter toda a atenção em situações de pressão ao Quaterback no início das jogadas, algo que vem fazendo muito bem com Blake Martinez, Nick Perry, Joe Thomas e Clay Matthews, além da proteção na instável secundária contra as investidas com Kyle Rudolph e Adam Thielen, este último, sem a presença de Diggs, deve ser o alvo principal das tentativas de Keenum.

Resultado de imagem para BLAKE MARTINEZ packers @ cowboys 2017
Blake Martinez, um início de temporada monstruoso para o 2º anista. FONTE: 247SPORTS

4. Ataque terrestre MIN x Defesa Terrestre GB
Todos os olhos estarão sob Jerrick McKinnon e não pode deixar de ser diferente, o Running Back dos Vikings é a grande esperança do time contra uma defesa forte na proteção terrestre, Vencer duelos contra os Defensive BacksLine Backers do Packers será uma árdua tarefa para o #21, que tentará substituir Dalvin Cook.

Latavius Murray, apesar do péssimo 2017 que está fazendo é um jogador perigoso e habilidoso que precisa ser acompanhado de perto em seus snaps. 

Para pavimentar o caminho, a OL formada por Reiff, Sirles, Efflein, Berger e Remmers terá trabalho para conter a forte DL dos Packers. A expectativa é de que Minnesota siga com pouca produção pelo chão, exigindo ainda mais dos passes de Keenum. E uma vez mais obrigado a lançar, maiores as chances de erros, o que é ótimo para Green Bay que vem aproveitando bem os turnovers que força e conquista.

Por fim, vale fazermos uma reflexão sobre questões chave de posse de bola em situações cruciais do jogo:

  • Green Bay é o melhor time quando ataca na red zone, marcando touchdowns em 78,95% das vezes. Por sua vez, os Vikings possuem o 4º melhor aproveitamento defensivo, cedendo pontos em apenas 38,46% dos casos. Atacando, os Vikings aproveitaram 52,94% das chances que tiveram na red zone e Green Bay é o 2º pior time na proteção a partir das 20 jardas da defesa, cedendo pontuações em 84,62% dos casos;
  • Packers possui o 3º melhor aproveitamento em 3rd downs da liga, com 48,44% de taxa de sucesso. Já os Vikings lideram na menor cessão de conversões de 3ª descida, com apenas 25,45% de insucesso. Atacando, os Vikings aparecem com o 7º melhor aproveitamento da liga (44,78%), enquanto Green Bay se apresenta como o 19º melhor protetor (cedeu 40,68% das oportunidades)

A partida no US Bank Stadium, apesar do favoritismo do Packers, não promete ser um jogo fácil. Ambos times possuem seus pontos fortes e apresentam boas perspectivas de sucesso. O que temos de certo, é que este duelo de divisão uma vez mais será garantia de emoção.