De bem com a vida. Marido da Camila e pai do João. Um cara fanático pelo Green Bay Packers. O resto é perfumaria.

Carta escrita pelos jogadores do Green Bay Packers
A família da NFL é uma das mais diversas comunidades no mundo. Apenas olhe à sua volta! O eclético grupo de jogadores pelos quais você torce, os técnicos que você admira, as pessoas que sentam ao seu lado nas arquibancadas, aqueles comemorando nas bases militares, fãs nos bares e nas festas antes dos jogos — todos nós viemos de diferentes caminhadas de vida e temos passados e histórias únicas.
O jogo de futebol americano une as pessoas. Como jogadores da NFL, nós somos testemunhas vivas de que indivíduos com passados diferentes e experiências de vida diferentes podem trabalhar juntos com um objetivo em comum.
Nesta quinta-feira, durante o hino nacional no Lambeau Field, os jogadores do Packers, técnicos e estafe vão se unir com braços entrelaçados — conectados como fibras do seu uniforme preferido. Quando tomarmos esta atitude, o que você verá será muito mais do que apenas um grupo de jogadores de futebol americano prendendo seus braços. A imagem que você verá em 28 de setembro será de unidade. Isso representará uma união de jogadores que querem as mesmas coisas que todos nós queremos — liberdade, igualdade, tolerância, compreensão e justiça para aqueles que têm sido injustiçados, sofrido discriminação ou tratados injustamente. Vocês verão os filhos de policiais, crianças que cresceram em famílias militares, pessoas que sentiram na própria pele injustiça e discriminação, e uma lista de outros, todos ligados em uma demonstração de unidade.
Nós, que vamos nos unir na quinta-feira, somos diferentes em várias formas, mas o que nos liga é que somos todos indivíduos que queremos ajudar a fazer nossa sociedade, nosso país e nosso mundo um lugar melhor. Nós acreditamos que na diversidade pode haver UNI-versidade. Entrelaçados, nós representamos as muitas pessoas que ajudaram a construir este país, e nós estamos nos unindo para mostrar que estamos prontos para seguir a construí-lo.
Vamos trabalhar juntos para construir uma sociedade mais justa.
Una-se a nós na quinta-feira entrelaçando os braços com quem quer que esteja com você, estranho ou amado, onde quer que você esteja — entrelaçado e incluído — neste momento de unificação.