Site não-oficial do Green Bay Packers no Brasil!

Aaron Nagler é uma verdadeira lenda quando pensamos em informação e cobertura sobre o Packers, uma das fontes mais confiáveis de Wisconsin. Fundador do Cheesehead.tv, falou com exclusividade ao Cheeseheads Brasil, muito prestativo, Nagler não titubeou e topou falar com a gente logo de cara, mesmo com a agenda cheia (estava indo para San Francisco cobrir o Super Bowl) e se recuperando de uma cirurgia. Ele comentou sobre o crescimento da NFL no Brasil e as narrações em português, as reações e impressões da temporada passada, como ele agiria se fosse general manager e contou um pouco mais do Cheeseheads.tv.

1) Eu gostaria que você nos dissesse, como a Cheesehead TV começou e quais eram suas expectativas naquele momento?

Tudo realmente começou quando Corey e eu começamos a gravar um podcast de vinte minutos em 2007. Juntamente com o meu escritor e a descoberta do Twitter no ano seguinte, tudo cresceu a partir disso.

2) Esta pergunta é de outro membro da equipe, Guilherme Behs. Gostaria de saber como foi sua infância como um fã do Packers? Toda sua família é fanática por Green Bay?

Eu sou um fã do Packers desde que eu me lembro. Minha memória mais antiga é meu avô me levando ao Lambeau Field quando eu tinha três anos. E sim, meus pais e minha irmã são grandes fãs do Packers.

3) O que você pensa sobre nossas duas últimas temporadas? Derrotado duas vezes em grandes partidas contra Seahawks e Cardinals, partidas que o Packers tinha grandes chances de vencer e “entregou” no final. Porque isso aconteceu em sua opinião?  Você culparia os técnicos por isso? Se sim, por quê?

As duas derrotas foram incrivelmente difíceis de engolir, especialmente a primeira com aquela pane cerebral do Brandon Bostick. A derrota para os Cardinals não foi tão dura para absorver porque eu realmente não esperava que eles ganhassem, foi uma partida excitante de assistir, mas aquela jogada para o Fitzgerald na prorrogação foi um soco no estômago. Sinceramente não levou muito tempo para superar isso, não como a derrota para o Seahawks, que me assombrou a offseason inteira. E sim, parte da culpa vem da comissão técnica, mas os jogadores também têm a sua parcela de culpa.

4) Essa última temporada foi de altos e baixos, especialmente no ataque, começamos “quentes” com uma sequência de 6-0, porém, depois da bye week, o ataque foi fraco em quase todas as partidas. Muitas pessoas culparam a falta do Jordy Nelson, mas o Packers começou 6-0 sem ele. Na sua opinião, como se explica esta fraca performance do ataque? 

Times se ajustaram ao fato que o Packers não conseguia vencer cobertura homem-a-homem. Basicamente, depois da partida em San Francisco, times jogaram mais em 2 man coverage e começaram a usar blitz contra o Rodgers muitas vezes no 3º down. McCarthy e Rodgers nunca resolveram isso então os times continuaram fazendo.

5) Essa pergunta vem de outro membro da equipe, Cadu. Recentemente, eu notei que o Mike McCarthy em suas entrevistas tem  colocado a culpa nos jogadores, muitas vezes nas suas conferências pós-jogo, você acha que essas entrevistas onde ele culpa os jogadores  de “não executarem bem as jogadas” pode ter um impacto negativo no vestiário?

Para ser sincero, Mike raramente, senão nunca, culpou diretamente os jogadores por uma derrota em particular. Ele afirmou o que a equipe precisa para executar melhor, e eu acho que essa é uma crítica justa. Dito isso, sim, eu acho que conforme o ano avançava e o ataque ficava cada vez mais frustrado, essa mensagem começou a servir para os jogadores de forma mais direta.

6) Provavelmente você tem ouvido muito sobre isso e sobre o artigo de Bob McGinn, na sua opinião pessoal: você realmente acha que Mike McCarthy está, de certa forma, cansado com o jeito que o general manager Ted Thompson lida com a free agency? Você acha que isso pode afetar a relação entre os dois e também ter um impacto negativo sobre o time?

Sim, eu acho que o Mike esta frustrado. Não, eu não acho que terá um impacto negativo no time. Mike McCarthy sabe a sua função e sabe a filosofia do Ted Thompson. O trabalho dele é treinar os jogadores que o Ted traz para ele. Mike e sua equipe precisam fazer um trabalho melhor reconhecendo e utilizando os talentos que eles possuem no time, como Janis e Perillo e não se preocupar sobre os jogadores que estão assinando com outros times.

7) Essa pergunta vem de outro membro da nossa equipe, Rafael Bretas. Nagler, se você fosse general manager do Packers hoje, quais seriam as suas ações em relação a staff e a administração do roster de jogadores?

Eu começaria demitindo eu mesmo. Não, ok, primeiro eu assinaria uma extensão com o técnico Mike McCarthy e procuraria um tight end. Em qualquer lugar. (N.R. O Packers contratou o tight end Jared Cook, ex-Rams, no dia 28 de março, dias após essa entrevista).

8) Essa pergunta vem de outro membro da equipe do Cheeseheads.com.br. Nagler, quais são suas expectativas para a próxima temporada em relação aos nossos rookies que estarão indo para o segundo ano deles na NFL? Você os vê tendo grandes carreiras na NFL? Qual dos rookies você mais gostou nessa temporada? 

Eu achei que Damarious Randall teve uma grande primeira temporada, mas eu estou mais ansioso com Ladarius Gunter. E espero ver ele mais em campo em 2016, porque eu penso que ele pode ser um ótimo cornerback.

9) Essa outra questão vem de mais um de nossos membros da equipe, Thiago Segabinazi. Nagler, o que você acha do crescimento do futebol americano no Brasil? Não sei se você tem acompanhado , mas, recentemente a NFL.com começou a disponibilizar videos dos touchdowns narrados em português. E recentemente a ESPN Brasil disse que o Brasil se tornou o 3º maior mercado de NFL fora dos Estados Unidos. O pais do futebol finalmente se rendeu ao futebol americano. O que você acha disso tudo?

Eu gostei de todas as narrações em português esse ano. Minha favorita foi a do field goal do Mason Crosby. Aquilo foi uma loucura!

É muito animador ver a NFL tendo espaço no Brasil. Espero ver um jogo acontecendo ai no Brasil logo.

10) Você pode deixar uma mensagem pra essa grande massa de torcedores do Packers no Brasil? 

Sensacional saber que existe uma torcida vibrante e em crescimento representando o Packers no Brasil. É incrível saber que vocês se importam com o que eu penso sobre o time e eu estou honrado em ter recebido esse convite e ter feito essa entrevista. Go Pack Go!

Aaron Nagler
‪Cheesehead TV
www.cheeseheadtv.com

Conteúdo traduzido por: Leonardo Eloizo e Thiago Pereira.