Rookie do Cheeseheads Brasil, torcedor do Maior time da NFL desde os 11 anos. Fanático pela história desse tal time de Wisconsin que amamos. E Torcedor do Legítimo Campeão da Copa do Brasil de 94.

Nesse sábado, 3 de fevereiro, a NFL anunciou o nome dos 8 novos membros do Hall da Fame do esporte, são eles:

Jerry Kramer, Offensive Guard, 1958-68 Green Bay Packers

Robert Brazile, Linebacker, 1975-84 Houston Oilers(Atual Tennessee Titans)

Bobby Beathard, General Manager, 1978-89 Washington Redskins, 1990-2000 San Diego Chargers

Terrell Owens, Wide Receiver, 1996-2003 San Francisco 49ers, 2004-05 Philadelphia Eagles, 2006-08 Dallas Cowboys, 2009 Buffalo Bills, 2010 Cincinatti Bengals

Brian Dawkins, Safety, 1996-2008 Philadelphia Eagles, 2009-11 Denver Broncos

Ray Lewis, Linebacker, 1996-2012 Baltimore Ravens

Randy Moss, Wide Receiver, 1998-2004 Minnesota Vikings, 2005-06 Oakland Raiders, 2007-10 New England Patriots, 2010 Tennessee Titans, 2012 San Francisco 49ers

Brian Urlacher, LB, 2000-12 Chicago Bears

 

Todos eles são grandes lendas do esporte, mas, como esse é um site que fala sobre o Packers, irei falar apenas sobre o nome dessa lista com mais títulos: o pentacampeão da NFL Jerry Kramer, que finalmente entra no Hall da Fama após sendo de injustiça que o impediram de entrar antes no seleto grupo.

Jerry Kramer durante o primeiro Super Bowl(Foto: Fred Roe/Getty Images)

Gerald Louis ‘Jerry’ Kramer nasceu na cidade de Jordan, Montana em 23 de Janeiro de 1936, auge da Grande Depressão. Era de uma família grande, que se mudou para o Idaho enquanto ainda frequentava o colégio. Como todo garoto americano, Kramer via o futebol americano como sua maior diversão e devido ao seu porte físico avantajado foi jogar na linha ofensiva, mais especificamente como Offensive Guard. O jovem Jerry viu na bola oval uma chance de entrar em uma faculdade, e conseguiu esse objetivo em 1954, quando entrou na University of Idaho.

Durante quatro Anos, Kramer jogou pelos Vandals(time da Universidade de Idaho). Foi nessa época que Kramer conheceu o linebacker Wayne Walker, seu colega de quarto e que futuramente faria história pelo Detroit Lions. Kramer era um right guard dominante e também jogou de kicker, curiosamente seu long snapper era justamente Wayne Walker. Em 1957 Kramer se despediu da Universidade e teve seu número 64 aposentado.

Jerry Kramer e Paul Hornung atualmente(Foto: Lombardi Ave)

No Draft de 1958, Kramer foi selecionado pelo Green Bay Packers com a escolha de número 39, na Quarta Rodada. Mas Kramer não foi o único grande jogador que foi parar em Wisconsin naquele Draft. Jim Taylor(15° escolha) e Ray Nitschke(36° escolha) foram escolhidos antes, hoje ambos também estão no Hall da Fama.

Em seu ano de Calouro, Kramer começou como titular em todos os jogos. Mas a temporada foi um desastre, 1-10-1, pior campanha da NFL e que levou à demissão do técnico Ray McLean. O futuro parecia sombrio, mas chegou o homem que mudaria tudo: Vince Lombardi.

Kramer e Lombardi após a vitória no Super Bowl II(Foto: Sports Illustrated)

Lombardi revolucionou não só o Packers, mas a NFL como um todo. Lombardi lideraria a maior dinastia que a NFL já viu, mas sobre Lombardi já falei em outras matérias.

Kramer também jogou de kicker no Packers em 1962 e 1963. Tendo feito 29 field goals e 90 extra points, incluindo 3 field goals e 1 extra point na final de 1962 contra o New York Giants.

Infelizmente a carreira de Kramer foi marcada por muitas lesões, chegando à incrível marca de 22 cirurgias em 11 anos de carreira na NFL. Devido o alto número de procedimentos médicos ao qual passou, era descrito bem-humoradamente como ‘Um filme de terror que ainda não foi feito’. Mas as lesões não o pararam, Kramer se aposentou tendo jogado 129 jogos de temporada regular e foi eleito All-Pro 5 vezes(1960, 62, 63, 66 e 67). Também jogou três Pro Bowls em 1962, 63 e 67.

Durante a Era Lombardi, Kramer ganhou 5 títulos da NFL(61, 62, 65, 66 e 67). Era um dos destaques daquele time incrível. Seu lance mais famoso é o bloqueio para o Touchdown de Bart Starr contra os Cowboys no clássico Ice Bowl, final da NFL de 1967(o que hoje equivale a Final da NFC).

Bloqueio de Kramer para o touchdown de Starr no Ice Bowl(Foto: Sports Illustrated)

Se aposentou precocemente aos 32 anos em 1968, após 11 anos de carreira, todos eles dedicados ao Green Bay Packers. Após isso se tornou um autor de sucesso. Seu primeiro livro ‘Instant Replay’, foi lançado em 1967 enquanto ainda jogava. Escrito em colaboração com Dick Schaap, contava como era a vida de um jogador de Linha Ofensiva. Em 1969, já aposentado, lançou seu segundo livro ‘Farewell to Football’. E em 1970, após a morte de Vince Lombardi, Kramer editou o livro ‘Lombardi: Winning is not the only thing’, que reunia vários depoimentos de jogadores, técnicos, amigos e familiares de Lombardi que foram entrevistados por Jerry.

Em 1984, os campeões do Super Bowl I se reuniram no Lambeau Field. Foi a deixa para Kramer escrever ‘Distant Replay’, que lembrava aquela conquista, o livro foi lançado no ano seguinte.

Kramer e seus anéis de campeão(Foto: Packers News)

Em 1975 entrou no Green Bay Packers Hall of Fame. Foi escolhido para a Seleção da Década de 60 e para a Seleção dos 50 Anos da NFL, e agora também está no Pro Football Hall of Fame.

Kramer é o vigésimo quinto Packer a entra no Hall da Fama, os outros foram: Curly Lambeau, Cal Hubbard, Don Hutson, Johnny Blood McNally, Clarke Hinkle, Mike Michalske, Arnie Herber, Tony Canadeo, James Lofton, Reggie White, Ron Wolf e Brett Favre, além de seus companheiros no lendário time dos anos 1960:  Jim Taylor, Forrest Gregg, Bart Starr, Ray Nitschke, Herb Adderley, Willie Davis, Jim Ringo, Paul Hornung, Willie Wood, Henry Jordan, Dave Robinson e o mentor Vince Lombardi.

Hoje em dia, aos 82 anos, Kramer vive em Boise, Idaho com sua esposa Edwina. O filho mais novo do casal, Jordan, chegou a jogar na NFL como linebacker do Tennessee Titans em 2003 e 2004.

Kramer ainda é lembrado com muito carinho em Green Bay, onde foi feita uma forte campanha para que a injustiça fosse corrigida e agora Kramer finalmente será imortalizado em Canton, sede do Hall da Fama da NFL. Isso é algo importante para a história da liga e para que Kramer, ainda em vida, possa ter mais esse momento de reconhecimento e felicidade.

Não existe foto melhor para encerrar essa matéria, Starr e Kramer décadas depois da jogada que marcou a carreira de ambos.(Foto: greenbaypackersbobfox.wordpress.com)