De bem com a vida. Marido da Camila e pai do João. Um cara fanático pelo Green Bay Packers. O resto é perfumaria.

A partir de hoje, começaremos uma série de matérias analisando o período conhecido como free agency. Hoje faremos um resumo de quem pode ficar e quem deve sair na próxima temporada do Packers.

O Green Bay Packers conviveu com lesões que expuseram as fragilidades do sistema de Ted Thompson. Quando os jogadores machucados se acumularam, jovens sem experiência precisaram jogar. Qualidade e experiência fizeram falta. Para 2017, dezoito jogadores do elenco _ entre ativos e lesionados _ têm seus contratos encerrados.

Fonte: Packers.com

Analisamos quais renovações são prioridade:

Jared Cook, tight end
Uma das raras contratações de free agency feitas por Thompson, Cook se encaixou perfeitamente no sistema de Green Bay. A conexão com Rodgers fez diferença de cara. Os números só não foram melhores porque ele perdeu vários jogos por conta de uma lesão no tornozelo sofrida contra o Detroit Lions, na semana 3.

T.J. Lang, guard
Lang foi um dos pilares da linha ofensiva do Packers em 2016. A saída de Josh Sitton quase não foi sentida, mas perder dois guards em dois anos seria uma tendência negativa difícil de reverter, especialmente porque o único guard de ofício no banco é o insuficiente Don Barclay — que também será free agent.

Nick Perry, 0utside linebacker
Perry assinou um contrato de um ano em 2016 para provar o potencial. Não é um pass rusher dominante, mas se mostrou efetivo quando jogou ao lado de Clay Matthews e foi o líder do Packers em sacks. Para um time sem uma pressão ao quarterback adversário consistente, perder sua melhor peça nesta área seria grave.

Micah Hyde, defensive back
Hyde sempre teve desconfiança de boa parte da torcida, mas contou com o apoio da comissão técnica por ser um defensor completo. E ele foi exatamente isso em 2016. Jogou como cornerback, nickelback, dimeback, strong safety e free safety ao longo da temporada, todas de forma competente. Além disso, é útil nos times especiais. É bom ter jogadores como Hyde no elenco.

Eddie Lacy, running back
Lacy teve temporadas medíocres em 2015 e 2016 por causa do sobrepeso e das lesões. Mas ainda é válido analisar se ele pode retomar o potencial que mostrou nos dois primeiros anos de carreira. É previsível que ele assine um contrato nos moldes do feito por Nick Perry em 2016 — salário médio e curto prazo para se provar dentro de campo.

Renovações interessantes:

Julius Peppers, outside linebacker
A renovação de Peppers dependerá basicamente de duas coisas: primeiro, se ele vai seguir jogando futebol americano em 2017. Segundo, se vai aceitar uma redução salarial. O contrato em 2016 era alto demais para o que ele produziu, mas valores menores podem fazê-lo ficar em Green Bay.

Datone Jones, outside linebacker/ defensive lineman
Jones certamente não valeu a primeira rodada que foi gasta com ele, mas é um jogador útil para grupo.

J.C. Tretter, center/tackle
É um jogador útil pela versatilidade na linha ofensiva. A posição prioritária é center, mas ele também já jogou como guard e tackle.

Joe Thomas, inside linebacker
Ele não é um linebacker completo e tem problemas contra o jogo corrido, mas foi importante em 2016 pela pouca quantidade de jogadores na posição. Além disso, é um jogador interessante contra formações de quatro recebedores. Como é exclusive rights free agent, deve ter um contrato barato para os próximos anos.

Confira todos os jogadores que ficam sem contrato em 2017:

Julius Peppers, outside linebacker
Salário em 2016: US$ 10,5 milhões

T.J. Lang, guard
Salário em 2016: US$ 6,1 milhões

Datone Jones, outside linebacker
Salário em 2016: US$ 2,4 milhões

Nick Perry, outside linebacker
Salário em 2016: US$ 4,8 milhões

Eddie Lacy, running back
Salário em 2016: US$ 1,07 milhão

Jared Cook, tight end
Salário em 2016: US$ 2,75 milhões

J.C. Tretter, center
Salário em 2016: US$ 778 mil

Micah Hyde, safety
Salário em 2016: US$ 1,7 milhão

Jayrone Elliott, outside linebacker
Salário em 2016: US$ 601 mil
Agente livre restrito

Joe Thomas, inside linebacker
Salário em 2016: US$ 525 mil
Exclusive rights free agent

John Crockett, running back
Salário em 2016: US$ 348 mil
Exclusive rights free agent

Brett Goode, long snapper
Salário em 2016: US$ 600 mil

Christine Michael, running back
Salário em 2016: US$ 277 mil

Don Barclay, tackle
Salário em 2016: US$ 700 mil

Jordan Tripp, outside linebacker
Salário em 2016: US$ 105 mil
Agente livre restrito

Christian Ringo, defensive end
Salário em 2016: US$ 450 mil
Exclusive rights free agent

Don Jackson, running back
Salário em 2016: US$ 291 mil
Exclusive rights free agent

Joe Kerridge, fullback
Salário em 2016: US$ 211 mil
Exclusive rights free agent

Texto escrito por Bernardo Figueiredo